Mais de 40% das ligações feitas para o Samu são trotes

Durante o anúncio do aumento no número de bases do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), nessa terça-feira, o médico Leonardo Gomes, coordenador do serviço, afirmou que um dos grandes problemas enfrentados pelo Samu em toda a Região Metropolitana do Recife é o alto índice de trotes realizados para a central.

Chamadas falsas atrapalham atendimento às vítimas. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Chamadas falsas atrapalham atendimento às vítimas. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

“Atualmente, cerca de 42% das ligações que recebemos são de informações falsas de acidentes. Agora mesmo no período das férias, registramos um total de 70% de trotes, a maioria feitos por crianças. Isso é um problema grave porque acaba mobilizando toda uma estrutura para atender a uma ocorrência que não existe”, lamentou o coordenador do Samu.

O trote é considerado crime e a pessoa que for flagrada fazendo esse tipo de ligação pode ser penalizada com multa ou até mesmo prisão de seis meses a um ano. De acordo com a Secretaria de Saúde do Recife, atualmente, o serviço conta com um total de 700 profissionais, 22 ambulâncias, seis motolâncias e dois helicpóteros, sendo um da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e outro da Secretaria de Defesa Social (SDS). O atendimento ao Samu pode ser solicitado através do número 192.

Os comentários estão fechados.