Caso Betinho: inquérito é concluído

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil vai apresentar nesta quarta-feira, às 10h, a conclusão do inquérito que apurou a morte do professor José Bernardino da Silva Filho, 49 anos, encontrado morto dentro do seu apartamento no último dia 16 de maio. Segundo a polícia, os dois suspeitos do crime são dois alunos do Colégio Agnes, onde a vítima trabalhou durante dez anos. Os estudantes têm 19 e 17 anos. Eles deverão ser indiciados por homicídio. Em dois depoimentos prestados ao delegado Alfredo Jorge, responsável pelo caso, ambos negaram participação no crime.

Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Caso foi investigado pelo delegado Alfredo Jorge. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Para tentar evitar a possível prisão do estudante de 19 anos, que é filho do diretor do Agnes, seus advogados deram entrada num pedido de habeas corpus preventivo na Justiça. O pleito foi negado pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Segundo a polícia, as impressões digitais dos dois estudantes foram encontradas em objetos usados para matar Betinho, como a vítima era conhecida, e em um móvel no apartamento do professor. O habeas corpus foi negado pelo juiz Alfredo Hermes Barbosa de Aguiar Neto, da 12ª Vara Criminal da Capital, que alegou que o estudante “não foi indiciado ainda pelo crime pelo qual alega estar sendo injustamente acusado.”

Crime está sendo investigado pelo delegado Alfredo Jorge do DHPP. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press

Crime aconteceu no Edifício Módulo. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press

O corpo de Betinho foi encontrado despido da cintura para baixo, na noite do dia 16 de maio, com as pernas amarradas por um fio de ventilador e com um fio de ferro elétrico enrolado ao pescoço. Segundo a polícia, o ferro elétrico foi utilizado para dar pancadas na cabeça da vítima. As digitais do adolescente estavam no ferro e no ventilador. Já as digitais do jovem de 19 anos estavam em uma cômoda do apartamento que fica no Edifício Módulo, na Avenida Conde da Boa Vista. Além do Agnes, Betinho também trabalhava na Escola Municipal Moacir de Albuquerque, no bairro de Nova Descoberta, de onde havia pedido transferência uma semana antes de ser assassinado.

One thought on “Caso Betinho: inquérito é concluído

  1. TODAS AS PESSOAS SABEM QUE ESTES DOIS RAPAZES FICARÃO IMPUNES.
    UM DELES E FILHO DO DIRETOR DO COLEGIO AGNES .
    ESTE COLEGIO E EVANGELICO , O DIRETOR DEVE SER UM PASTOR EVANGELICO , PORTANTO , TEM MUITO PRESTIGIO E RESPEITADO PELA POLICIA E PELO JUDICIARIO> .
    E NORMAL, E COMUM , E VERGONHOSO, E BRASIL.
    SAUDE , SUCESSOS E SORTE PARA NOS .
    ABRAÇO SINCERO .

    Ito Cavalcanti
    Sacramento, California, U.S.A..