Ex-noivo de Mysheva depõe nesta segunda sobre morte de promotor

Está previsto para esta terça-feira, em horário não definido, o depoimento de um ex-noivo da advogada Mysheva Freire Ferrão Martins, 30 anos, que, atualmente, estava noiva do promotor Thiago Faria Soares, morto no último dia 14 deste mês. O depoimento do comerciante se fez necessário para que a polícia possa esclarecer algumas dúvidas que estão surgindo durante a investigação. Apesar da linha de trabalho da polícia apontar para a questão envolvendo os 25 hectares de terra arrematados por Mysheva na Fazenda Nova, em Águas Belas, nenhuma hipótese ainda pode ser descartada.

Mysheva Ferrão Martins precisou ser amparada pelos familiares. Foto: Wagner Oliveira/ DP/ D A Press

Na manhã desse domingo, familiares e amigos de Mysheva e Thiago, que estavam com casamento marcado para o próximo dia 1, participaram da missa de sétimo dia em memória da alma do advogado. A pequena capela de São Sebastião, no centro da cidade, ficou lotada. Quase todos os participantes estavam usando uma camisa com a foto de Thiago na frente e uma foto dele com Mysheva nas costas. Durante toda a celebração, a noiva do promotor esteve visivelmente emocionada e foi amparada por familiares.

Na camisa estava escrita a mensagem: “Nem a morte vai ser capaz de te apagar, pois ficou um pedacinho de você em cada um de nós. Com Deus, todas as coisas são possíveis”

Noiva do promotor Thiago Faria está sob proteção da Polícia Militar

A noiva do promotor Thiago Faria Soares, assassinado no início dessa semana, Mysheva Ferrão Martins, passou a ter escolta da Polícia Militar. A proteção foi uma determinação da Secretaria de Defesa Social (SDS), diante também das ameaças que teriam sido feitas a ela pelo fazendeiro José Maria Rosendo Barbosa, segundo funcionários da Fazenda Nova, apontado pela polícia como o mandante do assassinato do promotor. A advogada contou aos delegados que recebeu a informação, depois do crime, de que uma pessoa teria ouvido comentários de que o noivo seria morto com um tiro de 12 na cabeça.

Mysheva tem prestado vários depoimentos. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press

Mysheva tem prestado vários depoimentos. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press

Diante das muitas dúvidas que estão surgindo nas investigações, é possível que, neste final de semana, a advogada seja novamente ouvida. Funcionários da fazenda relataram que Zé Maria teria declarado que iria usar uma faca para “rolar o pescoço dela e colocar a cabeça em cima de uma estaca do lado de fora da fazenda”. Ainda em conversa com os policiais, Mysheva contou que não está esperando um filho do promotor, como se comenta na cidade de Águas Belas. Apesar disso, e de a cerimônia do casamento marcada para o dia 1º de novembro não ter acontecido, ela poderá pedir a pensão junto ao MPPE.

Leia mais sobre o assunto em:

Suspeito de mandar matar promotor se reuniu com pistoleiros antes do crime

Disque-Denúncia oferece R$ 10 mil por pista sobre mandante do crime

Onze promotores acompanham caso de Itaíba