Mulher rouba bebê da casa dos pais e está sendo caçada pela polícia

Infelizmente, existem pessoas no mundo que são especialistas em enganar outras. Um caso revoltante e repleto de covardia está nas mãos da polícia desde a manhã desse sábado. Enganando uma família inteira, uma mulher conseguiu fugir levando uma criança com apenas 15 dias de nascida de dentro da casa dos pais do bebê. A criminosa começou a rondar a família desde quando a mãe estava na maternidade, no Recife, e acompanhou a criança até o município de Chã de Alegria. O que ainda não se sabe é o que a mulher que se identificou como Carla pretende fazer com a criança. Imagens dela devem ser espalhadas pelo estado e quem tiver informações sobre o paradeiro dela pode telefonar para o Disque-Denúncia 3421-9595 ou (81) 3719-4545, no Agreste.

Veja matéria abaixo publicada no jornal desta segunda-feira

A polícia já tem imagens da mulher que sequestrou um bebê de 18 dias, no município de Chã de Alegria,  e a verdadeira identidade dela está próxima de ser descoberta. As câmeras de monitoramento de um mercadinho localizado nas proximidades da residência da vítima flagraram a passagem da suspeita um dia antes do sumiço da criança.

Câmeras de um mercadinho mostram Carla (D) (TV CLUBE/REPRODUÇÃO)

Câmera mostra Carla (de vestido). Foto: Reprodução/TV Clube

Segundo a delegada de plantão de Vitória de Santo Antão, Danúbia Andrade, apesar das imagens não serem de alta qualidade, elas revelam as características físicas da possível sequestradora, que se identificava como Carla: aproximadamente 45 anos, morena clara de cabelos pretos e lisos. Dados cadastrais e imagens das câmeras de segurança do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), onde a suspeita encontrou-se com a família da recém-nascida, foram solicitadas e também podem ajudar a desvendar o caso.

…Continue lendo…

SDS lança projeto de identificação biométrica de bebês

Com o objetivo de identificar as crianças ainda na sala de parto, a Secretaria de Defesa Social (SDS), através do Instituto de Identificação Tavares Buril (IITB), apresentará nesta nesta terça-feira (05) o Projeto de Identificação Biométrica do Recém Nascido. O processo será realizado através da coleta de digitais, utilizando um leitor biométrico eletrônico desenvolvido por pesquisadores da Universidade Federal do Paraná.

Com o projeto, a identificação civil do bebê será atrelada à identificação da genitora, formando assim um arquivo civil especial no sistema de identificação do IITB, para fornecimento de identidade a criança e posterior confronto em caso de subtração do bebê. De início será escolhida uma maternidade, que provavelmente será a do Hospital Barão de Lucena, servindo assim como base piloto para aperfeiçoamento do projeto e posterior implantação em outras unidades.

Também serão contempladas posteriormente com o projeto, as maternidades do IMIP, Agamenon Magalhães, Bandeira Filho, Arnaldo Marques, Barros Lima, Brites de Albuquerque, Abreu e Lima, IMIP Petrolina e Mãe Coruja em Ouricuri. Atualmente a identificação do recém-nascido é realizada através de coleta de impressões digitais dos pés, com tinta, o que vem causando grande dificuldade, uma vez que na maioria dos casos, a auxiliar de enfermagem, não faz uma coleta boa, ficando prejudicada a identificação, em razão de fatores diversos. Tal metodologia não tem aceitação unanime por parte dos demais institutos de identificação já que não permite a emissão de uma cédula de identidade a criança.

Com informações da assessoria da SDS