Bancos assaltados após encerrar expediente no Recife

Assaltantes de bancos da Região Metropolitana do Recife (RMR) estão escolhendo um novo horário para fazer suas investidas criminais. Duas agências foram assaltadas ontem por volta das 17h, uma na Zona Norte outra na Zona Sul do Recife. Nos dois casos, segundo a polícia, os vigilantes tiveram as armas levadas pelos criminosos. Também nos dois assaltos, os suspeitos foram quatro homens que estavam em duas motos. Segundo o Sindicato dos Bancários, 33 bancos foram assaltados em Pernambudo do início do ano até ontem. Nas duas ocorrências não houve registro de feridos e até o fechamento desta edição nenhum suspeito havia sido preso.

Motoqueiros levaram dinheiro dos caixas e celulares em Boa Viagem. Fotos: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

Motoqueiros levaram dinheiro dos caixas e celulares em Boa Viagem. Fotos: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

A primeira agência assaltada foi a da Caixa Econômica Federal (CEF) da Rua da Hora, no bairro do Espinheiro. De acordo com a polícia, os assaltantes chegaram à agência após o horário de expediente e entraram pela porta do auto-atendimento. O grupo seguiu até a porta que dá acesso à área interna do banco e ordenou que o segurança abrisse a porta. Com a negativa do segurança, os suspeitos deram chutes na porta e conseguiram entrar no local. Todos os suspeitos estavam com os rostos cobertos por capacetes. “Eles renderam o vigilante e levaram o revólver dele, além disso, fugiram com dois malotes, sendo um de documentos e outro de dinheiro. Os criminosos estão agindo no horário de fragilidade na segurança dos bancos”, ressaltou o diretor executivo do Sindicato dos Bancários, Wellington Trindade.

Porta do Banco do Brasil foi destruída com um tiro

Porta do Banco do Brasil da Domingos Ferreira foi destruída com um tiro

O segundo caso foi registrado na Avenida Domingos Ferreira, em Boa Viagem. Nesse banco, os suspeitos também entraram como se fosse utilizar o auto-atendimento e seguiram armados para a porta que isolava a área interna do banco. Um dos criminosos fez um disparo e quebrou uma das portas de vidro da agência. “Eles levaram dinheiro dos caixas e telefones celulares de clientes e funcionários. Três foram até a área interna do banco e um deles ficou no salão do auto-atendimento. Chegamos a fazer rondas no bairro, mas, infelizmente, não encontramos ninguém”, revelou um militar do 19º Batalhão.

Na CEF da Rua da Hora criminosos estavam todos de capacetes

Na CEF da Rua da Hora criminosos estavam todos de capacetes

Investigação
O assalto à agência da CEF será investigado pela Polícia Federal (PF). Já a investida ao Banco do Brasil será apurada pela Delegacia de Repressão ao Roubo da Polícia Civil. “Os dois grupos realizaram os assaltos com as mesmas características e praticamente no mesmo horário. Os bancos precisam estar mais atento a esse horário em relação ao número de vigilantes nas agências e a polícia precisa se fazer mais presente”, ressaltou Wellington Trindade.

Juiz tem carro arrombado no estacionamento de famoso bar do Recife

A polícia indiciou dois manobristas que trabalham no estacionamento do restaurante Entre Amigos Bode, na Rua do Hora, no bairro do Espinheiro, por fraude processual. Os dois acusados, que não tiveram os nomes revelados, foram apontados como responsáveis por tentarem mudar o cenário onde ocorreu o arrombamento do carro do procurador da Fazenda Nacional e juiz de direito da Paraíba Jeremias Melo, no dia 23 de agosto.

Jeremias chegou ao restaurante por volta das 23h acompanhado da noiva e do seu pai, Horácio Melo, presidente da Associação dos Magistrados do Estado da Paraíba (AMPB). Ao terminar de jantar e solicitar o seu veículo aos manobristas, teve a informação de que o carro havia sido arrombado. Após a vítima constatar que o vidro traseiro estava quebrado e que vários objetos pessoais e profissionais, inclusive equipamentos de informática, documentos e arquivos profissionais confidenciais, foram furtados, a polícia foi acionada.

A assessoria de imprensa do Entre Amigos Bode esclareceu que o serviço de estacionamento do restaurante é terceirizado, mas que os diretores estão à disposição para colaborar com a polícia e com a Justiça para o esclarecimento dos fatos. A assessoria disse ainda que a empresa tentou resolver a questão com uma indenização no dia do fato, no entanto, o cliente preferiu acionar a polícia.

Veja matéria completa na edição impressa do Diario desta terça-feira