Acusados de matar auditor fiscal serão julgados nesta terça-feira

Está previsto para a manhã desta terça-feira, na Comarca de Petrolina, o julgamento dos três últimos réus do homicídio triplamente qualificado de José Raimundo Aras, Auditor Fiscal da Secretaria da Fazenda da Bahia, ocorrido em 1996. No ano passado, um dos quatro acusados já havia sido condenado. A diretoria do Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco (Sindifisco) estará presente.

Serão julgados nesta terça-feira Francisco de Assis Lima, Carlos Alberto da Silva Campos e Alcides Alves de Souza. O acusado Carlos Robério Vieira Pereira, autor dos seis disparos, foi condenado a 18 anos de prisão.

Além da diretoria do Sindifisco, estarão presentes no julgamento o filho de José Raimundo Aras, hoje procurador da República Vladimir Aras, assim como profissionais do Fisco de outros estados e do presidente da Fenafisco.

CRIME

José Raimundo Aras, Auditor Fiscal da Secretaria da Fazenda da Bahia, foi morto em 1996, no quintal de sua casa, após seis disparos a queima roupa, a mando dos atacadistas do açúcar da região do Sertão do São Francisco, porque combatia um esquema de sonegação de ICMS entre a Bahia e Pernambuco, que ficou conhecido nacionalmente como a Máfia do Açúcar.

Os comentários estão fechados.