Presos por vender suplementos são liberados após pagarem fiança

Termogênicos e suplementos alimentares com venda proibida pela Anvisa no Brasil estão entre os principais produtos apreendidos pelos policiais da Delegacia de Jaboatão durante a Operação Maromba. Os cinco homens que haviam sido presos nessa terça-feira foram liberados depois de pagar uma fiança individual no valor de R$ 5 mil. Eles foram autuados em flagrante por comercializar substâncias nocivas à saúde, com base no artigo 278 do Código Penal Brasileiro. O caso foi apresentado na manhã dessa quarta-feira pelo delegado Igor Leite.

Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Material foi encontrado nas casas dos suspeitos. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Além dos suspeitos presos, a operação Maromba também apreendeu centenas de produtos, entre eles o Jack 3d, que tem venda proibida no Brasil devido à existência da substancia DMAA em sua composição e já causou a morte de um adolescente no Recife. Para chegar até os suspeitos, os policiais se passaram por compradores e chegaram a manter contato com eles via internet.

Com os presos foram apreendidos mais de R$ 40 mil reais em produtos, que eram anunciados pela internet e vendidos na Região Metropolitana e capital do Recife. As prisões aconteceram em Jaboatão (nos bairros de Cavaleiro e Candeias) e Recife (Cordeiro, Iputinga e Espinheiro).

De acordo com a investigação, os produtos eram comercializados pela internet. O DMAA e/ou efedrina são substâncias que podem causar arritmia, dependência, parada cardíaca, dentre outros problemas de saúde. Entre os produtos apreendidos estavam Jack 3D, OxyElite Pro, 1.M.R, M.Drol.

Mais informações na edição impressa do Diario de Pernambuco desta quinta-feira.

 

2 thoughts on “Presos por vender suplementos são liberados após pagarem fiança

  1. Engraçado é um Delegado de uma delegacia de Jaboatão Centro ter que fazer o papel de tantos outros delegados de delegacias especializadas. Parabéns ao delegado Igor Leite pelo excelente trabalho. Se ele já é assim em uma simples delegacia distrital, imagine em uma especializada… é disso que a Pol. Civil está precisando.