Equipe formada por PMs leva alegria a pessoas hospitalizadas

Quem está hospitalizado, além de cuidados médicos precisa da atenção de familiares e dos amigos. Isso ajuda na recuperação dos pacientes. Pensando nisso, um grupo de policiais militares do 19º BPM resolveu arregaçar as mangas para levar alegria aos leitos de hospitais. O grupo batizado de Equipe da Felicidade tem realizado várias visitas a colegas de farda e até a familiares deles.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A foto acima mostra a visita realizada pelo grupo à soldado Andrea, que teve seu primeiro filho recentemente. Os PMs fazem visitas a crianças doentes, levam presentes e fazem brincadeiras. Um verdadeiro exemplo de cidadania e respeito ao próximo. São de ações como essa que precisamos para deixar o mundo melhor. E não falo somente que devam partir de policiais militares, que muitas vezes são vistos apenas como opressores, mas é uma atitude que deve ser praticada por todos.

Foto: Polícia Militar/Divulgação

Foto: Polícia Militar/Divulgação

FESTA
No início deste mês, o sonho de princesa se realizou para uma menina impactada por uma dura realidade. Policiais do 12° Batalhão da Polícia Militar, localizado na Várzea, no Recife, realizaram uma festa de aniversário para Emily, que perdeu a mãe em fevereiro deste ano e, em seguida, foi separada do irmão. Os sete anos de vida foram festejados às 19h, no Buffet Cometa Kids, na Cidade Universitária, com direito a bolo, doces, salgados, decoração, animação, pula pula, piscina de bolinha, carrinho de pipoca e algodão, tudo com a colaboração de parceiros tocados pelo drama.

No último dia 14 de fevereiro, domingo após o carnaval, ela e o irmão, de oito anos, chamaram a atenção dos policiais ao chegarem à sede do batlhão de mãos dadas e chorando, pedindo ajuda para socorrer a mãe, que estava em casa passando mal e que havia desmaiado. O mais velho, Wellington, contou à soldado Josélia que ouviu os gemidos da minha mãe e, ao olhar pelo buraco da janela, a viu se contorcendo e passando mal. Com a irmã caçula pelo braço, o menino fechou a porta da casa e foi à procura de socorro.