Tapando o sol com a peneira

Todo nós sabemos que, infelizmente, algumas pessoas se aproveitam do carnaval para promover arrastões e se meterem em confusões que resultam em muita violência. Para conter os ânimos desses mais exaltados, as autoridades policiais são escaladas para trabalhar durante os quatro dias de folia nos diversos polos de animação do estado. Com um efetivo defasado, a Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) irá aproveitar a mão de obra dos alunos do curso de formação da PM para atuarem nos dias de festa. A decisão, no entanto, tem preocupado os alunos e seus familiares porque os mesmos estão indo para a rua sem proteção legal e ainda sem armas de fogo.

PMs têm muito trabalho no carnaval. Foto: Jaqueline Maia/DP/D.A.Press

Essa situação já havia sido divulgada pelo blog e a corporação chegou a responder porque estava agindo de tal forma (veja links abaixo). No entanto, o blog não para de receber e-mails e telefonemas voltando a alertar para os riscos dessa determinação. Entre as queixas dos futuros policiais e de seus parentes estão a falta de coletes balísticos para todos os alunos e os horários de trabalho da tropa. “Estamos trabalhando, muitas vezes, até as três da madrugada, quando deveríamos largar de meia-noite. Além disso, estamos sem coletes e o pagamento das bolsas sempre atrasa. Temos relatos de companheiros que estão passando dificuldades para se manterem”, disse um dos alunos.

Outro futuro PM revelou ao blog que a cúpula da corporação afirmou que o estado não teria como garantir um carnaval seguro para a população sem que os alunos do curso de formação fossem escalados para o serviço. Tudo bem que eles sejam necessários para evitar tragédias, mas que pelo menos fossem tratados com respeito. Mostrar que tem PM na rua talvez seja uma maneira de passar segurança aos foliões e para a imprensa. Mas é preciso muito mais que isso para que, de fato, o trabalho tenha bons resultados. Afinal, saco vazio não fica em pé.

Leia mais sobrre o assunto em:

Futuros PMs estarão nas ruas sem amparo legal

Comando da PM fala sobre estágio prático dos novos PMs

 

 

3 thoughts on “Tapando o sol com a peneira

  1. O que se viu nesse carnaval foram esses “aluninhos” já se achando como tenentes e agredindo sem necessidade várias pessoas, imagina se estivessem armados? O governo fez bem em não liberar armas pra eles. Querem algo sossegado, então estudem mais e passem em outro concurso.

    • esses “aluninhos” são pais de famílias que deixam de estar com seus familiares para fazer a segurança dos foliões sem receber em dia e sem ter cobertura caso aconteça algo com sua saúde.

  2. O que se viu foi um carnaval com muita segurança e caro Marcos sem esses “aluninhos” isso não seria possível. Os alunos só seguiram arduamente as intruções do curso de formação só agiram quando necessário e sem usar a despropocionalidade da força. O fato é que uma parcela da população não está ciente dos bastidores, até hoje esses “aluninhos” não receberam a bolsa de janeiro e mesmo assim não deixaram de prestar seu papel de proteção a população trabalhando até 10 horas seguidas, sem diária e sem bolsa para pagar suas contas e alimentar suas famílias.