Corpo de soldado da PM morto em tiroteio será sepultado neste domingo

Catorze pessoas foram detidas para investigação de participação na morte do soldado do 13º Batalhão de Polícia Militar Romário Campos da Silva, 24 anos. O policial morreu depois de levar um tiro na axila esquerda, na madrugada deste sábado (29), em uma troca de tiros dentro do Conjunto Habitacional Abençoada por Deus, no bairro do Cordeiro. O sepultamento do corpo será neste domingo.

Dos suspeitos detidos, sete tiveram a participação direta nos dois tiroteios registrados dentro da comunidade entre a noite da sexta-feira e a madrugada do sábado. Esse foram encaminhados ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Os outros seguiram para a Central de Plantões, na Avenida Agamenon Magalhães.

O policial morreu depois de levar um tiro em uma troca de tiros dentro do Conjunto Habitacional Abençoada por Deus (Alcione Ferreira/DP/D.A Press)

Segundo a polícia, cinco mulheres e nove homens foram detidos. Desses, três são menores de idade. Jeferson da Silva Wanderley, 18 anos, e Alyson Rodrigo Lira Oliveira, 22 anos, são suspeitos de atirar contra uma viatura da PM que fazia ronda de rotina no habitacional, por volta das 21h. “Essa guarnição saiu do local após o disparo de arma de fogo. Por volta da 0h30, recebemos oito chamados de perturbação ao sossego. Ao chegarem, as viaturas foram recebidas a tiros”, explicou o tenente coronel Ebenézer Machado, comandante do 13º BPM, responsável pela área.


As duas viaturas encaminhadas ao local receberam apoio de outras quatro viaturas. Em uma delas, estava Romário. Segundo a Polícia Civil, Alyson e outros quatro elementos estariam envolvidos no tiroteio que resultou na morte da vítima. Darlan Neves Mesquita da Silva, 18 anos, Ítalo Henrique de Farias, 18, conhecido como Ítalo Bruxo, e dois adolescentes de 17 e 16 anos. “Vamos instaurar um inquérito para saber os detalhes da ocorrência, como quem disparou contra o policial e qual a participação de cada um dos envolvidos”, afirmou o delegado Sérgio Ricardo Vasconcelos.

Durante a operação, foram recuperados a pistola da vítima e um celular roubado de outro PM, além de outros três revólveres e munições. Participaram das prisões, 50 policiais militares e 12 civis. “O local é conhecido por ser ponto de distribuição de drogas e disputa de território do tráfico. Os suspeitos confessaram que estavam fumando maconha e tomando comprimidos e iriam cometer um homicídio de um rival na noite da ocorrência”, detalhou Sérgio Vasconcelos.

Uma mulher identificada como Severina Albenise da Silva, 38 anos, também foi detida por estar com um revólver e um prato de “pó virado” (crack e ácido bórico) dentro de casa. A polícia desconfia que essa arma teria sido utilizada no tiroteio e Severina tenha escondido a pedido dos bandidos. O corpo de Romário foi conduzido para a cidade natal dele, Calumbi, no interior, onde será velado e enterrado na manhã deste domingo (30).

Do Diariodepernambuco.com.br

Os comentários estão fechados.