Assalto à Carla Amorim será investigado pela Delegacia de Roubos e Furtos

A Delegacia de Repressão ao Roubo (antiga Roubos e Furtos) assume a partir desta segunda-feira as investigações do assalto à joalheria Carla Amorim, ocorrido na última quarta-feira. O delegado Mauro Cabral vai conduzir o inquérito que estava sendo apurado pela Delegacia de Boa Viagem. Segundo o chefe da Polícia Civil de Pernambuco, delegado Antônio Barros, a mudança aconteceu para que uma delegacia especializada em roubos possa seguir com as investigações. “Tudo o que havia sido feito pela Delegacia de Boa Viagem vai ser repassado para a Delegacia de Roubos e Furtos”, ressaltou Barros.

Representante local de uma das principais grifes de joias do país, a loja Carla Amorim em Boa Viagem promoveu um almoço para lançar sua nova coleção, Romance, na quarta-feira da semana passada. Menos de 24 horas depois, o estabelecimento foi invadido por oito ladrões, que levaram todas as joias da loja, segundo funcionários, além de pertences pessoais de vendedores e clientes, que chegaram a ser feitos reféns.

Imagens do circuito de segurança ajudarão a polícia na investigação. A investida criminosa ocorreu por volta das 11h do dia 13, quando um homem vestido com a farda dos Correios chegou à frente da loja – situada na esquina da Avenida Conselheiro Aguiar com a Rua Tenente João Cícero – e disse que tinha uma entrega para fazer. Os funcionários abriram a porta e os outros criminosos chegaram armados e entraram. Numa ação rápida, levaram ainda pertences das vítimas.

Um funcionário foi agredido por um dos criminosos com um tapa, porque teria olhado para eles enquanto o grupo recolhia os pertences. Os assaltantes fugiram em dois carros e numa moto.

Até esta segunda-feira, nenhum suspeito foi detido. O estabelecimento não revelou o valor do prejuízo. Na loja online constam da nova coleção brincos de R$ 12 mil e anéis de R$ 15 mil. Das coleções antigas, há disponíveis pingentes de R$ 2,8 mil, pulseiras de R$ 7,9 mil e anéis de R$ 12 mil.

Medidas para tentar conter roubos a bancos em Pernambuco

As polícias Civil e Militar anunciaram ontem reforços para tentar reduzir os assaltos a bancos na Região Metropolitana. De acordo com o comandante da Polícia Militar, coronel Pereira Neto, o policiamento foi reforçado nos principais corredores bancários. “Haverá bloqueios e policiamento com motos perto das agências”, ressaltou. Ele informou que neste ano, 30 pessoas foram presas no estado por esse crime.

Assaltos no Grande Recife e no interior têm sido constantes. Foto: Rodrigo de Luna/TV Clube

Assaltos no Grande Recife e no interior têm sido constantes. Foto: Rodrigo de Luna/TV Clube

O chefe da Polícia Civil, Antônio Barros, anunciou que neste mês a Delegacia de Repressão ao Roubo receberá mais um delegado, totalizando três. “Acredito que o aumento do efetivo e a troca de informações entre a delegacia e as as agências ajudarão a prender os suspeitos”, ressaltou Barros. Neste ano, 12 pessoas foram presas pela Civil por assaltos a bancos.

Segundo a SDS, 24 assaltos foram registrados em 2015 no estado, até a última terça-feira. De acordo com o Sindicato dos Bancários de Pernambuco, o número de assaltos neste ano é de 35. Na manhã desta quinta-feira, o sindicato faz uma coletiva para apresentar os dados referentes aos últimos sete meses. Às 14h, uma reunião no Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa do Consumidor (Caop Consumidor) do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) vai discutir a questão da segurança nos bancos.