Identificados suspeitos de furto no valor de R$ 22 mil em shopping

A Delegacia de Boa Viagem está concluindo o inquérito que apurou o furto de cinco relógios de uma loja de marca famosa instalada em um shopping da Zona Sul do Recife. Segundo o delegado Carlos Couto, as cinco peças furtadas estavam avaliadas em R$ 22 mil. Apenas um relógio foi recuperado. Um adolescente e um adulto entraram na loja em horário comercial e furtaram os objetos. Ainda de acordo com a polícia, uma vendedora da loja facilitou o crime. Uma quarta pessoa que estava revendendo os relógios foi identificada. Todos os suspeitos confessaram o crime. Ninguém está preso.

Caso está sendo apurado pelo delegado Carlos Couto. Foto: Julio Jacobina/DP/D.A Press

Caso está sendo apurado pelo delegado Carlos Couto. Foto: Julio Jacobina/DP

“O furto aconteceu no dia 16 de dezembro. Um adulto e um adolescente entraram na loja no momento em que a amiga deles, que era vendedora do estabelecimento, estava sozinha. Ela facilitou a ação. Temos gravações que comprovam isso. Todos eles já foram ouvidos e confessaram o furto. Os donos da loja também já foram ouvidos. Agora os suspeitos serão indiciados pelo crime de furto. Um receptador que estava revendendo os relógios também foi identificado”, explicou o delegado Carlos Couto. A prisão dos suspeitos vai depender do entendimento da Justiça.

Assalto à Carla Amorim será investigado pela Delegacia de Roubos e Furtos

A Delegacia de Repressão ao Roubo (antiga Roubos e Furtos) assume a partir desta segunda-feira as investigações do assalto à joalheria Carla Amorim, ocorrido na última quarta-feira. O delegado Mauro Cabral vai conduzir o inquérito que estava sendo apurado pela Delegacia de Boa Viagem. Segundo o chefe da Polícia Civil de Pernambuco, delegado Antônio Barros, a mudança aconteceu para que uma delegacia especializada em roubos possa seguir com as investigações. “Tudo o que havia sido feito pela Delegacia de Boa Viagem vai ser repassado para a Delegacia de Roubos e Furtos”, ressaltou Barros.

Representante local de uma das principais grifes de joias do país, a loja Carla Amorim em Boa Viagem promoveu um almoço para lançar sua nova coleção, Romance, na quarta-feira da semana passada. Menos de 24 horas depois, o estabelecimento foi invadido por oito ladrões, que levaram todas as joias da loja, segundo funcionários, além de pertences pessoais de vendedores e clientes, que chegaram a ser feitos reféns.

Imagens do circuito de segurança ajudarão a polícia na investigação. A investida criminosa ocorreu por volta das 11h do dia 13, quando um homem vestido com a farda dos Correios chegou à frente da loja – situada na esquina da Avenida Conselheiro Aguiar com a Rua Tenente João Cícero – e disse que tinha uma entrega para fazer. Os funcionários abriram a porta e os outros criminosos chegaram armados e entraram. Numa ação rápida, levaram ainda pertences das vítimas.

Um funcionário foi agredido por um dos criminosos com um tapa, porque teria olhado para eles enquanto o grupo recolhia os pertences. Os assaltantes fugiram em dois carros e numa moto.

Até esta segunda-feira, nenhum suspeito foi detido. O estabelecimento não revelou o valor do prejuízo. Na loja online constam da nova coleção brincos de R$ 12 mil e anéis de R$ 15 mil. Das coleções antigas, há disponíveis pingentes de R$ 2,8 mil, pulseiras de R$ 7,9 mil e anéis de R$ 12 mil.

Peças produzidas por reeducandos do estado serão vendidas em shopping

Produtos artesanais fabricados pelos reeducandos das unidades prisionais do estado de Pernambuco poderão ser comprados, em breve, em uma loja no Shopping Paço Alfândega, no Recife Antigo. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Ressocialização (Seres), por meio da sua Gerência de Projetos e Convênios, e o centro de compras. A parceria que foi firmada nessa quinta-feira resultou na instalação de uma loja que comercializará os produtos. A inauguração do espaço está prevista para o próximo dia 4 de dezembro.

Produtos estarão em loja no segundo piso do shopping. Foto: Seres/Divulgação

Segundo o gerente de Educação e Qualificação Profissionalizante da Seres, Ednaldo Pereira, inicialmente, duas reeducandas da Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima irão trabalhar na loja. Elas serão qualificadas e inseridas no processo de ressocialização através do trabalho externo.  A ação tem como objetivo dar visibilidade às obras de arte produzidas pela população carcerária e gerar renda para os artistas. A loja funcionará no segundo piso do Paço e comercializará grande variedade de produtos.

Peças vêm de diversas unidades prisionais do estado. Foto: Seres/Divulgação

Tabuleiros em xadrez, peças decorativas, artesanatos em madeira, brinquedos infantis, baús, barcos decorativos, adegas, animais decorativos, bordados e renascença, artigos reciclados, bolsas de papel, barcos decorativos, colares e tiaras de garrafa pet, tapetes em tecido e pinturas em tela serão disponibilizados para os clientes. “Já temos uma loja que comercializa produtos na Casa da Cultara e agora vamos ter essa no shopping. As reeducandas que irão trabalhar na loja terão, a cada três dias de trabalho, um reduzido na pena a qual foram condenadas”, explicou Ednaldo Pereira.