Moradores farão protesto contra onda de assaltos na Lagoa do Araçá

Mora perto da Lagoa do Araçá, na Imbiribeira, tem sido sinônimo de medo. Foto: Jailson da Paz/DP.D.A Press

Morar perto da Lagoa do Araçá, na Imbiribeira, tem sido sinônimo de medo. Foto: Jailson da Paz/DP.D.A Press

Um protesto organizado por moradores das proximidades da Lagoa do Araçá, na Imbiribeira, vai ganhar as ruas do bairro nesta sexta-feira. Cansados da onda de assaltos na localidade e da ausência de policiamento, moradores estarão concentrados a partir das 18h na Praça de Eventos da Lagoa para chamar a atenção do poder público para a violência no local. Na manhã desta quinta-feira, pelo menos dois assaltos já foram praticados por suspeitos em motos nas proximidades da Lagoa do Araçá, um na Rua David Kauffman e outro na Engenheiro José Brandão Cavalcante.

Rotina de medo toma conta das proximidades da Lagoa. Foto: Pedro da Hora/Esp. DP/D. A Press

Moradores temem estar nas ruas.  Foto: Pedro da Hora/Esp. DP/D. A Press

Através das redes sociais, a população está convocando o maior número possível de pessoas para participarem do protesto. A saída está prevista para as 19h e o percurso será as ruas, Leôncio Soares Pessoa, Av. Engenheiro Alves de Souza, Arquiteto Luiz Nunes, Grasiela e José Brandão de Cavalcante. A caminhada deve terminar por volta das 21h em frente ao Núcleo de Seguraça Comunitária da Lagoa.

Cartaz está sendo divulgado nas redes sociais

Cartaz está sendo divulgado nas redes sociais

Organizadores do protesto pedem que as pessoas levem cartazes, apitos, panelas ou qualquer coisa que faça barulho para chamar a atenção das autoridades. Também está sendo pedido que quem foi assaltado leve o Boletim de Ocorrência para anexar ao ofício que será entregue à Prefeitura do Recife e à Polícia Militar. Segundo os moradores da área, os assaltos são, geralmente, praticados por suspeitos em motos e em cinquentinhas e acontecem a qualquer hora do dia.

Novo prédio do DHPP deve ser inaugurado até o final deste mês

Depois de vários anos funcionando na Avenida Mascarenhas de Morais, no bairro da Imbiribeira, Zona Sul do Recife, o prédio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) vai mudar de endereço. O edifício que vai abrigar a unidade policial fica no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste, ao lado do prédio da Perpart e bem próximo do Grupo de Operações Especiais (GOE).

Departamento irá funcionar no bairro do Cordeiro. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Departamento irá funcionar no bairro do Cordeiro. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Segundo a direção da Polícia Civil de Pernamnbuco, as obras de finalização da edificação estão em ritmo acelerado. Os últimos ajustes da parte elétrica estão sendo realizados para que os policiais se mudem da Imbiribeira para o cordeiro. A expectativa é de que até o final deste mês o novo DHPP já esteja em pleno funcionamento.

Recife agora tem 15 bairros no programa Pacto pela Vida

Os bairros do Pina, da Imbiribeira e do Vasco da Gama entraram na lista de áreas prioritárias do Pacto Pela Vida do Recife, programa municipal que busca contribuir com a redução da violência através de ações de ordenamento urbano e a vigilância através de câmeras. O acréscimo foi anunciado ontem pela prefeitura. No ano passado, quando o projeto foi criado, a relação tinha 13 bairros, mas São José foi excluído pois não registra homicídios há seis meses.

Imbiribeira estará fazendo parte dos locais atendidos. Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press

Imbiribeira estará fazendo parte dos locais atendidos. Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press

Em 2013, o número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) na cidade foi de 453, contra 597 em 2012, em uma redução de 24,13%, equivalente ao dobro da meta de 12%. Foi a maior diminuição nesse tipo de ocorrência, na capital, desde 2004. Dos crimes registrados no ano passado, 19 aconteceram no Vasco da Gama, 16 na Imbiribeira e 14 no Pina, bairros que ocupam a quarta, a sexta e a nova posição, respectivamente, no ranking de assassinatos em 2013, quando a capital passou 140 dias sem nenhum caso.

O Vasco da Gama, na Zona Norte da cidade, exige maior preocupação, pois o número de assassinatos subiu de 9 para 19 entre 2012 e 2013. O número de homicídios também cresceu na Várzea e em Nova Descoberta. Além dessas três localidades, o programa, que realiza ações nos 94 bairros da cidade, tem como prioridades Dois Unidos, Torrões, Cohab, Ibura, Água Fria, Campo Grande, Jardim São Paulo, Areias, Ilha de Joana Bezerra e Afogados.

Leia matéria completa na edição impressa do Diario deste sábado