Dois meses da morte do promotor e inquérito ainda não foi concluído

Neste sábado, faz dois meses que o promotor Thiago Faria Soares, 36 anos, foi assassinado com vários tiros de espingarda calibre 12, no município de Águas Belas, no Agreste do estado. Até agora, uma pessoa foi presa apontada como executor do crime e outra continua sendo procurada em uma caçada que ultrapassa os limites do estado. A Polícia Civil e o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) firmaram um pacto de silêncio para não falar mais sobre as investigações.

Thiago Faria foi morto a caminho do trabalho. Foto: Reprodução/Facebook

Thiago foi morto na frente da noiva a caminho do trabalho. Foto: Reprodução/Facebook

Segundo fontes da polícia, mais de 60 pessoas foram intimadas a prestar depoimentos na Delegacia de Águas Belas, onde o crime está sendo investigado por três delegados. O Disque-Denúncia está oferecendo uma recompensa de R$ 10 mil por informações que levem à prisão do fazendeiro José Maria Pedro Rosendo Barbosa, apontado pela polícia como o mandante da assassinato.

Leia mais sobre o caso em:

Justiça nega revogação da prisão do suspeito de ter matado promotor

Os bastidores da cobertura da morte do promotor Thiago Faria Soares

Polícia faz exame moderno para tentar encontrar chumbo em suspeito