Primeiro Compaz do Recife será inaugurado neste sábado

Moradores do Alto Santa Terezinha e outras comunidades da Zona Norte do Recife serão beneficiados, a partir de amanhã, com a inauguração do Centro Comunitário da Paz (Compaz) Governador Eduardo Campos. A unidade é a primeira do Recife a funcionar e será entregue à população no dia do aniversário de 479 anos da capital pernambucana. O equipamento tem o objetivo de promover a cultura de paz e a segurança cidadã, oferecendo serviços de educação, cultura, esportes e cidadania. Aproximadamente 220 mil pessoas serão beneficiadas com a estrutura, que vai funcionar de maneira integrada com a Escola Municipal Alto Santa Terezinha, a Creche Zacarias do Rego Maciel e a Academia das Cidades.

Unidade vai beneficiar 220 mil moradores das proximidades. Foto: Malu Cavalcanti/Esp/DP

Unidade vai beneficiar 220 mil moradores das proximidades. Foto: Malu Cavalcanti/Esp/DP

Na manh’a desta sexta-feira, o prefeito Geraldo Julio realizou a última vistoria no Compaz. O gestor aproveitou a visita para apresentar o equipamento ao secretariado municipal. Quem também participou da vistoria é o vice-governador de Pernambuco Raul Henry, que é um dos idealizadores do modelo do Compaz. Na última vistoria feita no local, em fevereiro deste ano, o prefeito Geraldo Julio destacou que a unidade vai oferecer serviços de qualidade em um local que fica perto da casa das pessoas que vivem no Alto Santa Terezinha e nas proximidades. O gestor ressaltou ainda que outra função importante do Compaz é que as escolas próximas a ele poderão levar seus alunos para praticarem das atividades e utilizar a biblioteca e espaços para esportes.

O Compaz vai complementar atividades que já são desenvolvidas no bairro e oferecer outras que agreguem cidadania e acesso à informação. Além das oficinas de artes marciais, dança e música, o centro terá atividades esportivas, cursos de capacitação profissional, mediação de conflitos, acesso à Justiça, serviços de assistência social, agência de emprego, Procon e biblioteca. Essa última terá vasto acervo e sistema de carteirinha de identificação para locação de livros. Alunos da rede municipal farão cadastro para poder locar livros e terem acesso ao espaço, que contará também com sala de estudo e computadores com internet.

O centro atuará em parceria com empresas e instituições no atendimento e desenvolvimento cidadão dos moradores da região, diminuindo o custo para a administração municipal. Entre os parceiros do Compaz estão a Fundação Bernard Van Leer, Fundação Itaú, Grupo Parvi, Instituto Cervantes, British Council, Livraria Cultura, Secretaria de Educação de Pernambuco, SESC, Fundação Gilberto Freyre, Conservatório Pernambucano de Música, Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e diversas secretarias municipais.

Delegacias do estado agonizam

Levantamento feito pelo Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) em 172 delegacias de Pernambuco entre os dias 14 de abril e 16 de maio deste ano revelou que as unidades policiais do interior do estado estão agonizando. O relatório foi produzido a partir de 11 dias de visitas na Região Metropolitana do Recife (RMR), Zona da Mata, Agreste e no Sertão e teve como objetivo denunciar as condições precárias dos prédios.

Fotos: Sinpol/Divulgação

Um dossiê com as conclusões da inspeção foi preparado pela diretoria do Sinpol e encaminhado ao secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, e ao chefe da Polícia Civil, Osvaldo Morais, para que os reparos sejam feitos com urgência.

A situação das delegacias pernambucanas tem sido alvo de preocupação não só do Sinpol. Em março do ano passado, a pesquisa Perfil das Instituições de Segurança Pública feita pelo Ministério da Justiça mostrou que Pernambuco tinha uma delegacia para cada 41.232 habitantes. E mais: apenas 10% das delegacias existentes no estado eram especializadas.

A publicação apresentada com base nos dados colhidos no ano de 2011 apontou que Pernambuco, juntamente com Ceará, Rio de Janeiro e Distrito Federal, tinha a menor quantidade de delegacias em relação à população estadual.

Sobre as vistorias realizadas às unidades policiais recentemente, o presidente do Sinpol, Cláudio Marinho, informa que algumas estão em situação de interdição. “Em alguns prédios, é humanamente impossível trabalhar. Algumas cidades têm delegacias que estão sob risco de serem atingidas por deslizamentos de barreiras. Precisam de reformas urgentes”, apontou Marinho.

O diretor do Sinpol Marcos Pereira informou que depois do último levantamento feito pelo sindicato em 2012 algumas delegacias foram reformadas. “No entanto, muitas outras cidades estão em situação lastimável. Os funcionários estão fazendo cotas para cobrir as despesas com a limpeza das unidades”, completou Pereira.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da PCPE afirmou que desde o lançamento do Pacto pela Vida, em 2007, a Polícia Civil promoveu, até o momento, “grandes reformas em 81 unidades policiais através de um novo projeto arquitetônico. Mais de R$ 10 milhões foram investidos em obras de recuperação e construção de delegacias e outras unidades do interior passam por pequenas reformas frequentemente”.

A nota diz ainda que a partir do projeto arquitetônico idealizado para as delegacias que receberam reformas, duas delas, como a da Várzea e a de Tejipió receberam, no ano de 2011, o prêmio de qualidade em atendimento e instalações do Instituto Altus Global Alliance – ONG Internacional. A PCPE informou ainda que a Divisão de Projetos continua desenvolvendo projetos de reformas e construções para outras delegacias na capital e interior do estado.