Polícia Federal terá o efetivo triplicado na Copa do Mundo

O efetivo da Polícia Federal em Pernambuco será triplicado nos cinco dias de jogos da Copa do Mundo, com reforço de policiais de outros quatro estados. O esquema de atuação durante o Mundial, que busca dar segurança à população, aos turistas e às autoridades, foi divulgado pelo superintendente regional da PF, Marcello Lins Cordeiro, que não detalhou números do efetivo, por motivos estratégicos.

Policiais participaram do treinamento. Fotos: Polícia Federal/Divulgação

Policiais participaram do treinamento. Fotos: Polícia Federal/Divulgação

O superintendente informou, porém, que duas das 36 viaturas blindadas recentemente adquiridas pela corporação para uso durante o Mundial estarão disponíveis em Pernambuco. Os veículos, modelo Mitubishi Pajero Full, serão usados na segurança de autoridades estrangeiras e nacionais. “Consideramos alguns riscos mais elevados, como a possível presença do vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, no dia do jogo contra a Alemanha”, afirmou Marcello Lins Cordeiro.

Após os cinco jogos na Arena Pernambuco, nos dias 14, 20, 23, 26 e 29 de junho, os agentes que participarão do esquema especial serão transferidos para o Rio de Janeiro e São Paulo. “Os ajustes da operação foram feitos a partir da experiência que tivemos na Copa das Confederações. Estamos prontos para garantir a segurança a todas as delegações e autoridades”, assegurou o superintendente regional da PF.

R$ 400 milhões
O planejamento da PF começou em dezembro de 2009, junto à Comisão Especial de Segurança Pública para Grandes Eventos e à Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. De acordo com a PF, desde 2011 foram investidos mais de R$ 400 milhões no esquema especial, sendo R$ 90 milhões para equipamentos e capacitação. Além das viaturas blindadas, foram adquiridas armas, coletes à prova de balas e equipamentos eletrônicos.

Saiba mais

Ações da Polícia Federal para a Copa:

Grupo de Pronta Intervenção (GPI)

– Policiais que passaram por
treinamento tático especial
– Ficarão de sobreaviso 24
horas para realizar intervenções
– Resolverão situações de crise
e risco, caso elas existam
– Efetivo da PF em Pernambuco
triplicou para a Copa do Mundo

Viaturas blindadas

36 veículos blindados foram adquiridos para a Copa

2 – desses veículos estão em Pernambuco

– Os carros são do modelo Mitsubishi Pajero Full
– As viaturas serão usadas na segurança de autoridades nacionais e internacionais
– Blindagem suporta tiros calibres 22, 38 e 9 mm; de fuzil e Magnum 357 e 44

Imigração no aeroporto

– Turistas envolvidos em denúncias de pedofilia, exploração sexual estão impedidos de entrar no Brasil
– Policiais federais do aeroporto Internacional do Recife- Guararapes/Gilberto Freyre checarão informações sobre os estrangeiros
– Dados do Interpol e do Disque 100 serão usados na investigação

Campanha educativa e segurança de autoridades

– Cartazes bilíngues com mensagens de combate do tráfico de mulheres foram elaborados pela PF em parceria com os Correios
– As peças foram afixadas no aeroporto
– Policiais foram treinados sobre o intinerário de autoridades durante a Copa

Fontes: Polícia Federal de Pernambuco e Fifa

Do Diario de Pernambuco

Livro sobre segurança pública será lançado na Fundaj nesta segunda-feira

Acontece nesta segunda-feira, na Fundaj, no bairro do Derby, o lançamento do livro “Crime, Polícia e Justiça no Brasil”, organizado por Renato Sérgio de Lima, pelo professor e sociólogo José Luiz Ratton e pelo pesquisador do InEAC/UFF Rodrigo Ghiringuelli de Azevedo (PUC-RS). O lançamento acontece às 19h, no Castigliani Café, no 1º andar.

Publicado pela editora Contexto, o livro mapeia e apresenta as principais abordagens e focos temáticos dos estudos sobre a área de segurança pública no país. A obra traz as principais correntes da literatura internacional e incorpora os avanços teóricos e metodológicos produzidos no Brasil.

Assaltos a bancos podem passar a ser investigados pela Polícia Federal

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado aprovou proposta que inclui entre as responsabilidades da Polícia Federal (PF) investigar assaltos a banco. A atuação da PF, no entanto, será exigida apenas quando o crime envolver quadrilha ou bando e houver indícios de atuação interestadual.

A ação criminosa aconteceu por volta das 2h30 da madrugada deste sábado. Foto: PF/ Divulgação  </p>
<p>

Essa exigência de que o crime envolva agentes de mais de um estado foi prevista pelo relator, deputado Guilherme Campos (PSD-SP), no substitutivo aprovado. Pela proposta original (PL 6648/13), do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), a PF seria sempre responsável pela investigação desses casos. O texto original também torna assalto a banco crime contra o sistema financeiro nacional.

Para Campos, “as polícias dos estados, de forma isolada, não dispõem das melhores condições de investigar crimes praticados por quadrilhas ou bandos que atuam em diversos estados da federação”.

O relator também modificou a legislação a ser alterada pelo projeto. Para ele, o mais adequado é modificar a Lei 10.446/02, que dispõe sobre infrações penais de repercussão interestadual ou internacional que exigem repressão uniforme. No projeto original, a alteração seria na Lei de Crimes contra o Sistema Financeiro (7.492/86).

Tramitação
Em caráter conclusivo, o projeto segue para análise da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, inclusive quanto ao mérito.

Da Agência Câmara