Operação integrada visa garantir segurança para a Copa

O Centro Integrado de Comando e Controle Regional de Pernambuco (CICCR) iniciou ontem a operação “Copa do Mundo – Segurança para Todos” no estado. O objetivo é garantir a segurança de delegações, árbitros e autoridades durante o evento. Através do monitoramento de câmeras, a central também poderá flagrar crimes e proteger a polulação em geral.

Central vai utilizar imagens de câmeras para monitoramento (DJAIR PEDRO/DIVULGACAO)

O CICCR integra 33 instituições como as polícias Militar, Civil, Federal e Rodoviária Federal, além de Bombeiros, Samu, Exército, Marinha, Aeronáutica, entre outros. Segundo o coordenador adjunto do CICCR, Ilídio Vilaça, o Centro fará um monitoramento dos locais considerados como “áreas de interesse operacional” ligadas ao evento esportivo.

São pontos da Região Metropolitana do Recife em que haverá presença de pessoas importantes para a realização da Copa do Mundo, como nos arredores dos hotéis onde os jogadores se hospedarão, em rotas protocoladas pela Fifa, centros de treinamento, na Arena Pernambuco e no Aeoroporto Internacional do Recife – Guararapes/Gilberto Freyre. Além de câmeras fixas, o CICCR ainda receberá imagens de alta resolução enviadas por um helicóptero.

Quando o CICCR foi criado pelo Ministério da Justiça e inaugurado com a Copa das Confederações da Fifa em 2013, o governo de Pernambuco recebeu da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos vários equipamentos de alta tecnologia, avaliados em R$ 35 milhões, como um robô antibomba, um imageador térmico e uma plataforma de observação elevada. Depois disso, a CICCR funcionou ainda durante o réveillon e o carnaval. Locais como a Sé de Olinda e a Praia de Boa Viagem também deverão estar sob controle do centro.

Do Diario de Pernambuco

Pelo menos foi seguro na Arena

Diante de tantas reclamações e da tamanha repercussão da “tragédia” que foi o retorno do jogo entre Espanha e Uruguai na Arena Pernambuco, pelo menos uma boa notícia pode ser destacada. Segundo a polícia, apenas seis registros foram feitos na delegacia móvel instalada no local para atender ao público do jogo.

Apenas seis registros policiais foram feitos na Arena. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press

Seis registros policiais foram feitos na Arena. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press

As queixas feitas aos policiais civis que estavam trabalhando foram de uma perda de documentos e cinco de perdas de ingressos. Também, depois de enfretarem filas quilométricas, apertos, espera para comprar comida e muita falta de informação, para o dia terminar pior só faltavam os “espertinhos” terem aparecido por lá para afanar carteiras e celulares do público.

Confira o esquema de segurança da SDS para a Copa das Confederações

3.294 Policiais Militares
299 Policiais Civis
335 Bombeiros
26 Homens da Polícia Científica
448 Policiais rodoviários federais
541 Policiais federais
240 Guardas Municipais/CTTU

Aplausos para o robô da Copa

Mais de 30 autoridades da segurança pública de Pernambuco participaram da entrega dos equipamentos de segurança que serão utilizados durante a Copa das Confederações no estado. Depois de uma breve explicação sobre qual a finalidade de cada produto do arsenal, uma apresentação do robô que vai trabalhar para encontrar e detonar explosivos se for necessário chegou a ser constrangedora.

Robô foi a estrela da apresentação. Foto; Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Robô foi a estrela da apresentação. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Acionado por um controle remoto, o bichinho ficou rodando de um lado para o outro cercado por várias pessoas durante quase dez minutos. Como ainda não havia recebido o canhão que o faz efetuar os disparos para uma detonação, o robô só fazia andar e levantar os “braços”. Sem terem o que falar, começaram a aplaudir a performance do equipamento. Pouco depois desse momento, duas autoridades policiais deixaram a sala de exibição.

Será feita uma enquete para escolher o nome do robô

Será feita uma enquete para escolher o nome do robô. Foto: Wagner Oliveira

Ao passar perto de mim, uma dessas autoridades me disse a seguinte frase: “eu que não vou ficar aqui fazendo festa para um robô”. A segunda pessoa, com uma farda oficial, disse: “o robôzinho virou a vedete, agora”. Isso sem falar na quantidade de pessoas que estavam filmando e fotografando o vai e vem do robô. Ao final, alguém perguntou se o equipamento já havia sido batizado. A resposta veio rápida. Uma enquete será realizada pela PM para escolher o nome da nova celebridade.

 

Cinco cidades-sede da Copa aderem ao pacto contra violência ao adolescente

Cinco das 12 cidades-sede da Copa aderem a pacto proposto pela CPI da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes para enfrentamento da violência contra meninos e meninas durante os megaeventos esportivos no Brasil. A ideia, segundo a presidente da CPI, deputada Érika Kokay, do PT do Distrito Federal, é que todos os comitês locais de organização do mundial assinem o documento, apresentado nesta terça-feira em seminário sobre o tema, na Câmara dos Deputados.

Entre os compromissos do Pacto pela Proteção dos Direitos das Crianças e Adolescentes durante as copas das Confederações e do Mundo no Brasil estão a criação de campanhas educativas em toda a rede hoteleira, turística e escolar para alertar sobre os riscos da exploração sexual e do trabalho infantil; o fortalecimento dos conselhos tutelares e a manutenção de plantões nos conselhos e delegacias especializadas nos dias de realização dos eventos; e a garantia de que não sejam decretadas férias ou feriados escolares nos dias de jogos da Copa das Confederações e do Mundo.

Segundo a ministra da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Maria do Rosário, que também aderiu ao pacto, o Brasil está preparado para prevenir e combater esse tipo de violência.

…Continue lendo…

Interpol terá um sistema integrado com o da segurança de todas as 12 cidades-sede da Copa

A Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) terá um sistema integrado com as 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. A integração foi um dos assuntos discutidos nessa quinta-feira na 1ª Conferência Internacional de Segurança para Grandes Eventos, que reuniu autoridades de segurança do Brasil e do exterior. Por meio dessa integração, as autoridades brasileiras poderão fazer a checagem de passaportes nas fronteiras e aeroportos usando o sistema de informação da Interpol, que mantêm lista de 75 mil nomes procurados pela Justiça.

O modelo de segurança adotado nos Jogos Olímpicos de Londres também foi tratado como referência para o Brasil. Os especialistas ingleses deverão repassar toda a experiência adquirida para os brasileiros. A questão do terrorismo foi outro assunto que esteve na pauta de discussão da conferência. Parcerias com diversos países como a Alemanha, os Estados Unidos, a França e a Colômbia estão sendo desenvolvidas para detectar e impedir ações terroristas. O gerente-geral de Segurança do Comitê Organizador Local da Copa 2014, José Hilário Medeiros, disse que é preciso definir um perímetro de segurança em torno dos estádios para prevenir o terrorismo. “Isso pode prevenir a ação dos carros-bomba”, disse.

Luiz Fernando Corrêa, diretor de Segurança do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de 2016, falou durante o evento e manifestou a sua confiança no trabalho que está sendo desenvolvido pelas autoridades brasileiras e estrangeiras para o sucesso dos Jogos No Rio. “Tenho plena confiança nos operadores de segurança no Brasil e na gerência de segurança internacional”, disse. As cidades-sede são: Recife (São Lourenço – PE), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Natal (RN) e Salvador (BA).

Da Agência Brasil