Recife registrou 381 assassinatos entre os meses de janeiro e outubro

O Recife contabilizou entre os meses de janeiro e outubro deste ano um total de 381 assassinatos. O número foi divulgado pelo secretário de Segurança Urbana do Recife, Murilo Cavalcanti, durante entrevista à rádio CBN Recife, na manhã desta terça-feira. Ainda segundo Cavalcanti, desse total de mortes, 153 foram registradas no 13 bairros prioritários listados pela Prefeitura do Recife como os que estão sendo atendidos pelo Pacto pela Vida.

Murilo pretende se reunir com outros secretários depois do carnaval. Foto: Teresa Maia/DP/D.A.Press

Murilo anunciou números nesta terça. Foto: Teresa Maia/DP/D.A.Press

No ano de 2012, o Recife computou 598 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs). Nos seis primeiros meses deste ano, segundo a prefeitura, 249 pessoas tinham sido assassinadas na capital pernambucana. Para que a cidade consiga bater a meta do Pacto de 12% de redução, o Recife teria que encerrar o ano com até 526 mortes.

Mortes violentas cresceram no Brasil. Foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A.Press

Pacto pela Vida tem meta de reduzir mortes violentas em 12%. Foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A.Press

Como até o mês de outubro 381 pessoas foram mortas, é possível que o ano de 2013 registre uma redução em percentual maior que o esperado. “Até agora, estamos com uma redução de 26,7% no número de assassinatos. É um percentual bem acima dos 12% previstos”, comentou o secretário.

BR-101 Sul e Avenida Sul são campeãs em registros de assalto a ônibus

A sensação de medo rotineira para os usuários de ônibus que passam pela BR-101 Sul e pela Avenida Sul se justifica também pelos números. Os dois pontos são os que mais tiveram assaltos a coletivos no Grande Recife em 2012, segundo dados da Polícia Militar. Dos 580 crimes registrados, 150 aconteceram nas duas localidades. O Ibura, no Recife, foi o campeão de investidas, com 78. Outra área cortada pela BR-101 Sul, o bairro de Prazeres, em Jaboatão, onde houve 23 casos, também é crítica. Nessa parte da rodovia a auxiliar de almoxarifado Suany Muniz Rodrigues, 33 anos, foi assassinada com um tiro na cabeça há 15 dias, durante um assalto a um ônibus da linha Barra de Jangada/Curado IV. Segundo local mais perigoso para usuários do sistema de transporte na RMR, a Avenida Sul, que corta os bairros de São José e Afogados, no Recife, contabilizou 72 assaltos em 2012. Em terceiro ficou a Ilha Joana Bezerra, com 53. O número de investidas na RMR, porém, diminuiu 47% neste mês de janeiro em comparação ao mesmo período do ano passado.

Passageiros não sentem segurança nos coletivos. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A.Press

A dona de casa Adriana Alves, 39 anos, que costuma pegar ônibus na parada dos Milagres, no Ibura, está assustada. “Eu nunca fui assaltada, mas sempre que entro num ônibus fico com medo. Isso acontece em qualquer linha e em qualquer lugar”, ressaltou. O motorista de ônibus Carlos Alberto trabalha na linha Barro/Prazeres e revela que não se sente seguro em trafegar pela BR-101 Sul. “Eu, graças a Deus, nunca fui assaltado, mas vários colegas já foram vítimas dos criminosos. Eles não escolhem dia nem hora para agir. Praticam os assaltos quando querem. Precisamos de mais policiamento por aqui”, desabafou.
De acordo com o subdiretor da Diretoria Especializada da Polícia Militar, tenente-coronel Vanildo Maranhão, apesar dos constantes crimes na BR-101 Sul, o número de casos diminuiu em relação ao ano passado. “Em janeiro deste ano conseguimos reduzir os assaltos a ônibus em todo Grande Recife”, destacou. A PM aumentou a fiscalização em alguns corredores de transporte coletivo da RMR para evitar as ocorrências. No último domingo, um homem de 18 anos foi preso e uma adolescente de 14 anos apreendida durante uma abordagem. O casal estava com um revólver calibre 38 dentro de um ônibus da linha Barro/Prazeres.

Câmeras
Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado de Pernambuco (Urbana-PE), toda a frota de 2,7 mil coletivos do Grande Recife tem câmeras de monitoramento interno. Esse equipamento foi fundamental para identificar e prender os dois suspeitos de matar Suany Muniz.

Do Diario de Pernambuco

 

Preso segurança do ônibus suspeito de ter atirado no torcedor do Náutico

A Polícia Civil prendeu na manhã desta terça-feira, no bairro de Nova Descoberta, na Zona Norte do Recife, o segurança suspeito de ser o autor do disparo que atingiu o jovem Lucas de Freitas Lyra, de 19 anos, na noite do último sábado.

O homem tem 37 anos. O suspeito vai ser apresentado pela polícia ainda nesta tarde. Lucas permanece internado no Hospital da Restauração em estado grave após ter sido baleado na frente do clube alvirrubro. O suspeito identificado até o momento apenas como Mano foi preso porque a polícia já havia conseguido o mandado de prisão preventiva contra ele.

O horário da apresentação do caso ainda está sendo definido entre a chefia da Polícia Civil e a Secretaria de Defesa Social (SDS). O segurança foi identificado a partir das imagens de uma câmara de segurança da SDS instalada na frente da sede do Clube Náutico Capibaribe, onde aconteceu a confusão na noite do sábado.

Estamos atualizando essa notícia que foi publicada às 8h59.

 

Unidades da Funase deverão receber câmeras de segurança

 

As unidades mais vulneráveis da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) devem receber no próximo ano câmeras de segurança nas áreas internas e externas. O plano ainda está em fase de estudo, mas foi antecipado pelo secretário da Criança e da Juventude, Pedro Eurico, como uma das propostas para diminuir os problemas históricos encontrados nas unidades, entre eles a liderança de adolescentes infratores, situação semelhante a que ainda ocorre com os presos do Complexo Prisional do Curado (Antigo Professor Aníbal Bruno). Neste ano, sete reeducandos foram assassinados no estado – estatística que deixou em choque o Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Familiares entraram em desespero na última rebelião na unidade do Cabo. Foto: Helder Tavares/DP/D.A.Press

Atualmente, há 1.337 internos espalhados nas unidades, quando a capacidade é de até 893. Apesar disso, não há propostas efetivas de ampliação de vagas. O uso das câmeras, cuja quantidade será definida após a conclusão do estudo, é uma medida para tentar minimizar a falta de controle dos adolescentes, já que o número de equipes socioeducativas é insuficiente e, muitas vezes, os agentes são denunciados por torturas ou facilitação de crimes dentro dos centros. O novo presidente da Funase, Eutácio Borges, que tomou posse ontem, garantiu que haverá seleção simplificada para ampliar o quadro de agentes – pedido que vem sendo feito pelo Ministério Público desde janeiro, quando três jovens foram executados no Cabo de Santo Agostinho.

“Não vamos usar de demagogia para dizer que vamos resolver todo o problema, mas vamos enfrentá-lo com autoridade”, afirmou o secretário Pedro Eurico, que visitou na semana passada a unidade de Abreu e Lima e ouviu reclamações dos internos. “Muitos estão numa cela há um ano e meio e não sabem quanto tempo mais vão ficar. Precisamos de uma articulação com o Ministério Público e com o Tribunal de Justiça para garantir o cumprimento correto das medidas aplicadas a esses adolescentes”, disse Eurico. Outra crítica é em relação à infraestrutura. “Eles pediram cadeiras de plástico para receberem as mães”.

Eutácio Borges informou ainda que fará o possível para que as salas de aula dos reeducandos estejam prontas para que eles possam estudar a partir de fevereiro de 2013. “Se necessário, vamos trabalhar em três turnos. Os internos precisam de pelo menos quatro horas de atividades por dia. Vamos procurar ainda instituições especializadas em formação profissional para eles”, disse.

Do Diario de Pernambuco
Leia mais sobre a Funase em:

Câmeras de segurança monitoram bairro do Pina

Por Raphael Guerra

Do Diario de Pernambuco

Equipamentos estão espalhados na localidade. Foto: Helder Tavares/DP/D.A/Press

As principais vias de acesso e entorno do bairro do Pina, Zona Sul do Recife, finalmente ganharam reforço na segurança. Vinte e quatro câmeras de vigilância entraram em operação há cerca de 30 dias e estão sendo monitoradas pela Secretaria de Defesa Social (SDS). Um alívio para quem circulava pela área e reclamava de assaltos e para os motoristas que, em horários de pico, com trânsito travado, mantinham atenção redobrada para não serem alvos de abordagens. Imagens da Ponte Paulo Guerra, no sentido cidade-subúrbio, além do túnel do Pina e adjacências, são analisadas durante 24 horas. A Região Metropolitana já possui 395 câmeras funcionando nas principais ruas e avenidas com registros de violência, incluindo a área central do Recife. A meta, até 2014, é de que o número seja ampliado para 11,5 mil e contemple os municípios do interior do estado.

São 24 câmeras ligadas com a central da SDS. Foto: Helder Câmara/DP/D.A/Press

“Já tínhamos a necessidade de instalar câmeras no Pina porque há áreas muito sensíveis, como a nova alça do viaduto Joana Bezerra que segue até a Ponte Governador Paulo Guerra. Perto do túnel também era outro ponto que nos trazia preocupação”, explicou o coordenador do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods), tenente-coronel Ricardo Fentes. Segundo ele, as câmeras foram doadas pelo RioMar Shopping por meio de um convênio com a SDS. “A inciativa privada fez a doação e nós escolhemos quais os pontos de maior índice de vulnerabilidade, cobrindo esses que eram urgentes”, completou Fentes.

Parceria semelhante com empresas privadas aconteceu no ano passado, quando o governo do estado lançou um programa para instalação de câmeras nas ruas que cercam as instituições de ensino públicas e perticulares, a exemplo do Centro Universitário Maurício de Nassau.

O motorista Luiz Ceará, de 53 anos, comemorou o reforço da segurança no bairro do Pina, mas aproveitou para pedir mais policiamento ostensivo na localidade. “As câmeras são muito importantes para gravar as imagens dos criminosos, mas para que eles sejam presos, é preciso que a polícia esteja por perto”, destacou. Em maio do ano passado, o Diario já havia denunciado os constantes assaltos registrados na Ponte Paulo Guerra. A Polícia Militar de Pernambuco chegou a anunciar que uma viatura móvel faria rondas 24 horas naquele trecho, mas por falta de efetivo a ação não foi concretizada. O local hoje conta com o apoio da CipMotos e de uma viatura da Patrulha do Bairro.

Outras vias próximas aos centros de compras também já são monitoradas pela SDS. Em frente à entrada do Shopping Boa Vista, por exemplo, foi instalada uma câmera. “O mesmo aconteceu por trás do shopping, local onde havia consumo de drogas”, disse o coordenador do Ciods. Próximo ao Tacarun e ao Paço Alfândega há duas câmeras cada. “Mas ainda falta policiamento à noite para quem sai do trabalho e precisa ir para as paradas de ônibus”, criticou a atendente Irela Alves, 27.