ADEPPE denuncia tratamento diferenciado entre as polícias Militar e Civil em Pernambuco

A Associação dos Delegados de Pernambuco (ADEPPE), enviou ofício ao secretário de Defesa Social do Estado, Wilson Damázio, denunciando deficiências nas ferramentas investigativas de trabalho das delegacias e tratamento diferenciado entre as polícias Militar e Civil. A ADEPPE reitera que os fatos ferem a garantia da segurança pública em Pernambuco. O texto entregue ao comando da SDS reflete exatamente tudo o que foi tratado neste blog ao longo desta semana sobre esse assunto.

No ofício, a ADEPPE reivindica que as delegacias não dispõem de internet de alta velocidade, o que interfere o acesso ao sistema de consulta integrada e ao Infoseg. Em contrapartida, os batalhões da Polícia Militar possuem internet com utilização de fibra ótica.

A ADEPPE ressalta, também, que as delegacias da Polícia Civil não receberam tablets para os trabalhos investigativos de campo; os equipamentos facilitariam tanto o acesso aos sistemas institucionais como aos sistemas abertos. Entretanto, somente os policiais militares receberam os tablets.

A suspensão do acesso às redes sociais nas delegacias da Polícia Civil também não é bem aceita. Para a ADEPPE a determinação é um retrocesso, visto que as redes sociais são também uma eficiente ferramenta investigativa.

A ADEPPE denuncia, ainda, que as delegacias possuem veículos sucateados, sem rádio comunicador: “a Polícia Militar dispõe de veículos da marca Tucson”. No interior do Estado a situação é mais crítica: não há qualquer veículo descaracterizado apto para realização de investigações criminais. Já a Polícia Militar possui automóveis descaracterizados, usurpando funções investigativas constitucionalmente atribuídas somente à Polícia Civil.

Da Assessoria de imprensa da ADEPPE

SDS reforça policiamento nas vias de destino às feiras da sulanca

Para tentar garantir mais segurança às pessoas que costumam fazer compras nas cidades do polos têxtil do Agreste do estado, a Secretaria de Defesa Social (SDS) reforçou o policiamento nas rodovias que levam às cidades de Santa Cruz do Capibaribe e Toritama. De acordo com o secretário da SDS, Wilson Damázio, as equipes das polícias militar e civil foram intensificadas desde o início dessa semana e o trabalho está sendo feito em parceria com a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe.

Secretário garantiu pagamento das bolsas. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A.Press

Damázio: reforço começou 2ª-feira. Foto: Wagner Oliveira/DP

“Estamos reforçando o policiamento ostensivo com aumento da Patrulha do Bairro e com as motos da CIPMotos. Além disso, pedimos apoio à Polícia Rodoviária Federal”, revelou Damázio. Pontos de bloqueio foram montados nas rodovias para que sejam realizadas abordagens com o objetivo de apreender armas.

Segundo o secretário Wilson Damázio, a parceria com a prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe vai possibilitar ainda que 29 câmeras de monitoramento do município sejam ativadas para ajudar na segurança local. Atualmente, os equipamentos estão sem funcionar. “Outro projeto que temos em parceria com a Caixa Econômica Federal vai possibilitar a abertura de uma agência bancária no próprio centro de compras. Isso vai facilitar a vida dos comerciantes para que eles não precisam sair com grandes quantias de dinheiro pela rua”, revelou Damázio.

Ainda segundo o secretário, um posto de coleta de dinheiro também vai ser inaugurado para que os depósitos possam ser realizados nos horários em que a agência estiver fechada.