SDS determina apuração de relato feito pelo blog

O secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, informou nesta quarta-feira que a Corregedoria Geral da SDS abriu uma sindicância para apurar em que dia, horário e bairro ocorreu uma situação postada aqui no blog Segurança Pública, no início dessa semana. O titular da pasta de segurança do estado informou que o Programa Patrulha do Bairro é uma das apostas do Pacto pela Vida e que não será admitida posturas erradas dos policiais militares.

A nota publicada na segunda-feira mostrava que o motorista de uma viatura passou várias vezes pelo mesmo local com a finalidade de conseguir o número do telefone de uma garota que ele estava paquerando.

Leia mais sobre o assunto em

O Pacto pela Vida amorosa

 

 

Drogas sintéticas causam efeitos perigosos

Os riscos para quem usa substâncias alucinógenas são grandes. Entre as mais perigosas estão o ecstasy e o LSD, justamente os tipos mais usados nas raves. No entanto, em algumas festas está sendo encontrado também o crack. O psiquiatra José Carlos Escobar do Instituto Recife de Atividades Integradas às Dependências (Raid) avalia que a situação está ficando mais grave.

“O crack é a droga mais viciante e destrutiva que existe. É preocupante saber que seu consumo está se alastrando e chegando às raves”, alertou. Segundo Escobar, entorpecentes como ecstasy e LSD não causam dependência, mas oferecem outros riscos. Os usuários dessas substâncias, alerta, perdem o senso crítico. “Eles têm dificuldade de avaliar o que é perigoso. Ficam tão eufóricos que além de não sentir cansaço são capazes de fazer coisas que não fariam sem a droga”, explicou.

O ecstasy é chamado também de droga de recreio ou de pílula do amor, pois possui ação estimulante e alucinógena. Os efeitos físicos são taquicardia, aumento da pressão sanguínea, secura da boca, entre outros. Quanto aos efeitos psíquicos, a droga provoca sensação de intimidade com outras pessoas. Cada bala (cápsula) é vendida em média por R$ 40.

Leia mais sobre o assunto em

Polícia Federal prende suspeitos de vender drogas em raves

Operação Bomboniere prende suspeitos de vender “balas” e “doces” em raves

A Policia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira, a Operação Bomboniere com o objetivo de desarticular uma organização criminosa com base no Recife e em Goiânia responsável pela distribuição de grande parte da substância entorpecente (drogas sintéticas: ecstasy e LSD bem como maconha e haxixe) consumidas principalmente em festivais de músicas eletrônicas (raves) nos estados de Pernambuco, Paraíba e Alagoas.

Festas costumam acontecer em lugares afastados da cidade. Foto: Diogo Carvalho/DP/D.A.Press

Festas costumam acontecer em lugares afastados da cidade. Foto: Diogo Carvalho/DP/D.A.Press

Um total de 35 Policiais Federais cumpriram cinco mandados de prisão preventiva e cinco mandados de busca e apreensão expedidos pelo Juízo da 2ª Vara dos feitos Relativos a Entorpecentes do Recife, sendo que três pessoas foram presas em Pernambuco e duas em Goiás.

A droga da quadrilha era adquirida na Espanha e no Paraguai e era transportada por via aérea com a peculiaridade de haver uma grande utilização de redes sociais, e-mails e aplicativos de smartphones para sua aquisição. Os lucros auferidos com o comércio da venda dessas drogas eram investidos quase em sua totalidade pelos líderes da quadrilha em automóveis, festas e viagens para competições de surfe em Lima (Peru) e Fernando de Noronha/PE.

…Continue lendo…

Deputados divergem sobre resultados do Pacto pela Vida

Depois de ser apresentado como modelo ideal de programa contra a violência, o balanço dos seis anos do Pacto pela Vida ganhou análises diferentes nessa quarta-feira, na Assembleia Legislativa. Para o líder governista, Waldemar Borges (PSB), o programa é uma das políticas de segurança pública mais interessantes já desenvolvidas no país. O deputado destacou que a iniciativa contribuiu para a redução expressiva do número de homicídios e, no mês passado, houve um dia em que não ocorreu nenhuma morte violenta, fato que não acontecia desde 2004.

O líder da oposição, Daniel Coelho (PSDB), por outro lado, afirmou que houve uma redução razoável de crimes contra a vida, mas a população continua com a mesma sensação de medo e insegurança de antes da implantação do programa. O deputado informou que, segundo o estudo Mapa da Violência 2013, elaborado pelo Centro de Estudos Latino-americanos, Pernambuco é o sexto estado do Brasil com maior número de óbitos por arma de fogo, com um índice de 34,4 para cada 100 mil habitantes. À frente, apenas Alagoas, que lidera o ranking, seguido de Espírito Santo, Pará, Bahia e Paraíba.

O deputado destacou que, se forem analisados os números das incidências de crimes como roubo, estupro e tráfico de drogas, os dados ainda são alarmantes. Daniel Coelho questionou também o avanço em outros tipos de crimes observados no estado. “O combate à violência não se restringe à vida. Se compararmos o número de assaltos a banco em 2006 e 2011, vemos que a situação não avançou. Foram 31 em 2006 e 35 em 2011, uma situação, inclusive, de piora. Roubo de carga, então, piorou muito. Passou de 80 para 187, resultado que é um desastre para Pernambuco”, alertou, enumerando ainda resultados preocupantes de roubos de veículos, estupros e tráfico de entorpecentes.

Incidência de crimes 

2006 2007 2008 2009 2010 2011
Roubo a Instituição Financeira 31 28 29 46 35 36
Roubo de carga 80 55 127 120 124 187
Roubo de veículo 4070 4946 6129 5645 5483 7010
Roubo (total) 56089 59319 52910 55792
Tráfico 698 607 1171 2.087 3.235 4157
Porte ilegal de arma de fogo 2123 1277 1922 1.973 1.868 2251
Estupro 386 282 780 901 1.861 1972
Tentativa de homicídio 1194 831 1577 2.961 3.238 3.453
Lesão corporal dolosa 14678 11110 24595 24.981 23.740 21.956

Fonte: Anuário Estatístico

Da Assembleia Legislativa de Pernambuco, com informações da assessoria de Daniel Coelho