Arrastão até na Feira de Caruaru

Todo ano é sempre a mesma coisa. Basta chegar as festas do final do ano que começam a surgir relatos de arrastões em diversos pontos do Grande Recife. Dessa vez, a onda de criminalidade chegou ao Agreste do estado.

No Aqui PE desta terça-feira, a manchete destaca um arrastão registrado nessa segunda-feira na Feira de Caruaru. Pelo menos nove pessoas ficaram feridas e foram levadas para a UPA do município. Confira matéria completa na edição do Aqui que está à venda por apenas R$ 0,25.

http://www.aquipe.com.br/imagens/capa/2013/capa20131210.jpg

SDS reforça policiamento nas vias de destino às feiras da sulanca

Para tentar garantir mais segurança às pessoas que costumam fazer compras nas cidades do polos têxtil do Agreste do estado, a Secretaria de Defesa Social (SDS) reforçou o policiamento nas rodovias que levam às cidades de Santa Cruz do Capibaribe e Toritama. De acordo com o secretário da SDS, Wilson Damázio, as equipes das polícias militar e civil foram intensificadas desde o início dessa semana e o trabalho está sendo feito em parceria com a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe.

Secretário garantiu pagamento das bolsas. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A.Press

Damázio: reforço começou 2ª-feira. Foto: Wagner Oliveira/DP

“Estamos reforçando o policiamento ostensivo com aumento da Patrulha do Bairro e com as motos da CIPMotos. Além disso, pedimos apoio à Polícia Rodoviária Federal”, revelou Damázio. Pontos de bloqueio foram montados nas rodovias para que sejam realizadas abordagens com o objetivo de apreender armas.

Segundo o secretário Wilson Damázio, a parceria com a prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe vai possibilitar ainda que 29 câmeras de monitoramento do município sejam ativadas para ajudar na segurança local. Atualmente, os equipamentos estão sem funcionar. “Outro projeto que temos em parceria com a Caixa Econômica Federal vai possibilitar a abertura de uma agência bancária no próprio centro de compras. Isso vai facilitar a vida dos comerciantes para que eles não precisam sair com grandes quantias de dinheiro pela rua”, revelou Damázio.

Ainda segundo o secretário, um posto de coleta de dinheiro também vai ser inaugurado para que os depósitos possam ser realizados nos horários em que a agência estiver fechada.

Pacto pela Segurança Pública aprovado por prefeitos do Agreste

Promotores de Justiça, prefeitos e secretários municipais de 13 cidades do Agreste participaram de uma reunião promovida pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para apresentação do programa Pacto dos Municípios pela Segurança Pública. O encontro realizado no auditório da Promotoria de Justiça de Garanhuns, no último dia 7, reuniu 24 promotores. “A população está consciente da necessidade de eleger homens dignos”. A afirmação foi feita pelo prefeito de Lajedo, Rossine Blesmany, que, ao final da apresentação, anunciou sua decisão de aderir ao Pacto.

Patrulha foi lançada no mês passado. Foto: Aluisio Moreira/SEI

Proposta vai levar mais policiamento à região. Foto: Aluisio Moreira/SEI

Quem também anunciou adesão ao programa institucional do MPPE foi o prefeito de Águas Belas, Genivaldo Andrade. “Vou assinar o Pacto porque esta iniciativa do Ministério Público ajudará bastante os municípios a reduzir os índices de violência”, argumentou. Em seguida, o procurador-geral de Justiça Aguinaldo Fenelon conclamou os demais prefeitos da região a fazerem parte “dessa cruzada em defesa da paz social e da cidadania”.

Ainda de acordo com Fenelon, “o Ministério Público de Pernambuco vive uma nova e feliz fase, com base no diálogo e na parceria com as instituições e a sociedade”. E lançou uma proposta aos gestores municipais: “Vamos acreditar na parceria porque o Pacto vai dar certo”. O procurador-geral também fez questão de esclarecer que nenhum município é obrigado a aderir ao programa.

“Essa adesão deve ser espontânea e consciente. Se o prefeito consegue atingir as metas previstas no programa de combate à violência, seu município receberá uma certificação do MPPE”, disse. Por fim, enfatizou “a necessidade de os senhores prefeitos entenderem que o papel do promotor de Justiça, hoje, não é só o de denunciar, mas também de construir junto com a população, dialogar com as instituições para fortalecer a cidadania e contribuir com induções de políticas públicas”.

Ao detalhar cada um dos dez eixos de atuação que integram o Pacto dos Municípios pela Segurança Pública, o promotor de Justiça Paulo Augusto Freitas enfatizou que “violência não se combate com repressão e sim com medidas preventivas, que fortalecem a cidadania. E é justamente isso o que devemos fazer – gestores públicos e sociedade – porque segurança pública não é uma questão de responsabilidade única do Executivo estadual e sim de todos nós”.

…Continue lendo…

Associação denuncia abandono da Polícia Militar no interior de Pernambuco

Uma comitiva da Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados da Polícia Militar (ACS–PE) viajou, na semana passada, para o interior do estado, com o objetivo de verificar as condições de trabalho dos policiais militares no Agreste e Sertão de Pernambuco. As visitas foram feitas nas cidades de Águas Belas, Itaíba, Manaíra, Inajá, Tacaratu, Carnaubeira, Nova Petrolândia, Floresta, Trevo do Ibó, Cabrobó, Orocó, Santa Maria da Boa Vista, Salgueiro, Bom Nome e Algodões.

Unidade policial da cidade de Águas Belas foi visitada. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Unidade policial da cidade de Águas Belas foi visitada. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

O coordenador Renílson Bezerra, os diretores Romero Galindo e Luiz de Melo e o advogado Maurício Gomes puderam constatar que a tropa está abandonada. Segundo a ACS, em algumas localidades, apenas dois homens trabalham para garantir a segurança de uma população de 22 mil pessoas. Foram encontrados postos de policiamento sem água ou banheiro, trailers à beira da estrada sem nenhuma proteção para praças, poucas viaturas e escalas abusivas.

A ACS-PE pede que “as autoridades competentes mudem o tratamento dado a esses profissionais, voltando à atenção para a garantia da proteção primeiro do policial para que ele possa realizar seu serviço em defesa da sociedade. Afinal, o Pacto pela Vida também deve ser para os PMs. Deve ser pela vida e dignidade do policial militar e bombeiro.”

Os bastidores da cobertura da morte do promotor Thiago Faria Soares

Muitos de vocês estão acompanhando o desenrolar das investigações sobre o assassinato do promotor de Itaíba, Thiago Faria Soares, 36 anos, através da imprensa. Ele foi morto com quatro tiros, na manhã do último dia 14, no Agreste do estado. No dia seguinte, a imprensa pernambucana foi toda para a cidade de Águas Belas, de mala e cuia, onde estão concentradas as investigações. No entanto, o que alguns de vocês não sabem, caros leitores, é como os jornalistas se viram para mandar a notícia para as redações no Recife.

Entrada da cidade dividida pela seca, pelos índios e pelo medo da violência

Entrada da cidade dividida pela seca, pelos índios e pelo medo da violência

Essa postagem vai mostrar um pouco do que nós vivemos durante os dez primeiros dias de cobertura jornalista no local. Debaixo de um sol forte, calor, fome, falta de sinal de telefone e internet. Quase tudo era na base do improviso. Alguns policiais envolvidos na investigação chegavam até a brincar com os jornalistas perguntando se a gente não ficava cansado de estar na porta da delegacia praticamente o dia todo. Foram muitas histórias…

Equipes do Diario e da Folha. O JC já havia voltado para o Recife

Equipes do Diario e da Folha na rodovia PE-300. O JC já havia voltado para o Recife

O trabalho de todas as equipes começava muito cedo, todos os dias. O horário de terminar era sempre uma incógnita. Quem ditava nossos horários eram os acontecimentos do dia. Em geral, na hora do almoço, seguíamos todos para o mesmo restaurante e comíamos quase sempre o mesmo prato. Na hora do jantar, uma lanchonete no centro da cidade era nosso ponto de encontro. Como a oferta de restaurantes e lanchonetes na cidade é pequena, era comum encontrarmos os delegados que investigam o caso comendo nos mesmos lugares que nós.

Não tenho dúvidas de que o produto mais consumido pelos jornalistas que passaram esses dias em Águas Belas foi a água mineral. O calor era muito grande e o sol muito forte. A nossa salvação foi uma lanchonete na frente da delegacia e a recepção da delegacia que tinha ar-condicionado e se transformou também em redação, muitas vezes. Um fato ocorrido na noite da terça-feira, certamente, não vai ser esquecido por quem estava no nosso hotel. Um vazamento de gás fez quase todos os hóspedes desceram às pressas. Algumas pessoas só deixaram o hotel após as luzes terem sido apagadas. Foi um susto danado.

Obs: As fotos que estão publicadas aqui, algumas são minhas e do amigo Paulo Paiva, também do Diario de Pernambuco. Outras, desde já, peço autorização aos colegas dos quais copiei para publicar.

 

Promotor falou com noiva depois de ser baleado e tentou fugir dos assassinos

O promotor de Justiça Thiago Faria Soares, 36 anos, ainda chegou a falar com a noiva Mysheva Freire Ferrão Martins, 30, depois de ter sido atingindo pelo primeiro tiro, na manhã da última segunda-feira, no Agreste do estado. O Diario teve acesso a parte do depoimento da advogada no qual ela relata os últimos momentos vividos pelo promotor antes dele ser baleado outras três vezes e morrer no próprio carro.

Thiago Faria foi executado dentro do próprio carro. Foto: Anônimo

Thiago Faria foi executado dentro do próprio carro. Foto: Anônimo

À polícia, Mysheva relatou que o executor do noivo, o agricultor Edmacy Cruz Ubirajara, que está preso no Cotel, estava sentado na janela do carro com uma arma apontada para a caminhonete importada do noivo, quando fez o primeiro disparo. Segundo ela, o automóvel onde ela estava, juntamente com o tio, vinha na PE-300 a cerca de 70 km/h. Todas as informações serão confirmadas ou não por meio de uma reprodução simulada da execução, que ainda não tenha data prevista para acontecer.

Ainda segundo o depoimento da advogada, ela e o noivo vinham na estrada conversando sobre a festa de casamento deles, que aconteceria no próximo dia 1º de novembro, quando o veículo com os criminosos se aproximou. Um deles começou a atirar contra o carro onde estavam. “Depois de levar o primeiro tiro, no braço esquerdo, o promotor ainda chegou a chamar o nome da noiva. Ela passou a mão atrás da cabeça para ver se havia sido atingida também.

O promotor parou o carro, que chegou a estancar. Nesse momento, Mysheva começou a gritar pedindo para Thiago ligar o carro e acelerar para tentar fugir”, contou um policial que participa das investigações. Enquanto Thiago tentava girar a chave na ignição, Mysheva disse que mexia na marcha para tentar fazer o veículo dar partida. As tentativas foram em vão e os criminosos acabaram se reaproximando do automóvel para concluir a execução.

Professora de Bom Conselho pode ter sido morta por policiais

Depois da dor e da revolta, a dúvida. Familiares e amigos da professora Alexandra Machado, 33 anos, estão se perguntando até agora de onde realmente partiu o tiro que a matou após um intenso tiroteio entre policiais e assaltantes. O crime aconteceu no final da manhã dessa quarta-feira, no município de Bom Conselho, no Agreste, e deixou grande parte da população do estado revoltada.

Alexandra tinha 33 anos. Foto: Facebook/Reproducao da Internet.

Alexandra tinha 33 anos. Foto: Facebook/Reproducao da Internet.

Até o momento, a polícia não tem pistas dos dois suspeitos de assaltarem a agência dos Correios e fazeram Alexandra e uma criança de um ano reféns. A cidade de 45 mil habitantes está de luto. Nessa quinta-feira, a cidade parou para acompanhar o sepultamento do corpo da professora. Muita gente levou faixas e cartazes homenageando Alexandra e cobrando justiça.

Foto: Blog do Tiago Padilha/Reproducao da Internet

Carro da professora Alexandra. Foto: Blog do Tiago Padilha/Reproducao da Internet

O “Blog do Poeta”, editado em Bom Conselho, publicou supostas fotos do carro da vítima, no qual ela morreu. O veículo, um Fiat Uno, tem 14 marcas de tiro. Na cidade, circulou o boato de que Alexandra teria sido morta durante o tiroteio entre a polícia e o bandido e não assassinada pelo assaltante na zona rural do município, como foi divulgado pela polícia. Apesar do caso está sendo investigado pela Polícia Federal (PF), o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, comentou que apenas com o final do inquérito é que vai ser possível afirmar de onde partiu o tiro que matou Alexandra.

“Dentre em breve, a gente terá o desfecho desse caso. As informações preliminares davam conta que o tiro que a matou teria partido do assaltante, mas só o inquérito que está sendo conduzido pela Polícia Federal poderá dizer de que forma ela realmente foi morta”, afirmou Damázio. De acordo com o assessor de imprensa da PF, Giovani Santoro, a possibilidade de Alexandra ter sido morta por tiros disparados pelos policiais militares não está descartada. “Tudo está sendo investigado”, afirmou.

O povo não quer só segurança. O povo precisa e quer uma saúde melhor

A postagem deste domingo não tem como foco a questão da segurança pública. O assunto é saúde. Entre os dias 29 de julho e 2 de agosto, junto com a fotógrafa Blenda Souto Maior e o motorista Francisco, viajei por vários municípios do Sertão, Agreste, Mata Norte, Mata Sul e Grande Recife para mostrar a situação da saúde pública em Pernambuco. O resultado está sendo publicado deste domingo até a próxima quarta-feira na versão impressa do Diario de Pernambuco, na série Feridas abertas. O material revela o drama dos pacientes que sofrem sem atendimento e traz também as reclamações do médicos sobre as suas condições de trabalho. Além disso, está sendo abordada também a polêmica importação de médicos.

Confira o vídeo:

População de Cupira e Solidão pede mais atenção para segurança

Nesta semana estive viajando por vários municípios do interior de Pernambuco produzindo uma matéria para o Diario de Pernambuco. Passei por cidades do Sertão, do Agreste e das matas Norte e Sul do estado. Nas conversas com os moradores, muitos deles relataram a falta de policiamento e os constantes assaltos que estão acontecendo nas regiões.

No município de Solidão, por exemplo, segundo os moradores, falta efetivo policial. Em Cupira, também no Agreste, muita violência e a falta de policiais amedrontam famílias e comerciantes, que dizem já não ter mais para quem apelar. A população relata que as delegacias ficam fechadas à noite e nos finais de semana.

“No sertão e em várias regiões do estado, a situação não é diferente. Enfim, peço que as autoridades saibam que não é só a capital que precisa de segurança pública, o interior também clama por ela urgentemente”, disse uma moradora de Cupira, que preferiu o anonimato. Fica, então, o alerta para a Secretaria de Defesa Social (SDS), para verificar os problemas relatados pela população nas referidas cidades.

SDS anuncia o reforço no policiamento para Semana Santa

Um total de 9.045 profissionais de segurança estão garantindo a tranquilidade da população local e dos turistas que procuram os municípios de Brejo da Madre de Deus (Nova Jerusalém), Gravatá e Recife durante o feriadão da Semana Santa. O incremento em relação ao ano passado foi de 7,8%. O esquema de segurança foi iniciado no dia 21 e seguirá até o Domingo (31).

A Polícia Militar utiliza um efetivo de 5.715 policiais nos principais pontos de grande concentração. Policiais das unidades especializadas como Regimento de Polícia Montada – RPMon, CIPMoto, Ciatur, BPtran, BPRv, Ciosac estão apoiando os batalhões e companhias das respectivas localidade. Em Fazenda Nova, o efetivo lançado foi de 3.828 PM´s distribuídos em 40 viaturas, um posto de comando, 33 patrulhas e sete plataformas.

Em Gravatá, 288 profissionais militares também foram destacados para garantir a segurança dos moradores e visitantes que participam dos shows realizados na cidade, além de 21 viaturas, um posto de comando, três plataformas e uma unidade especializada. No Marco Zero, no centro do Recife, 780 PM’s estão garantindo a segurança de quem irá assistir ao espetáculo da Paixão de Cristo, além de 20 viaturas, três plataformas e três unidades especializadas. As rodovias que dão acesso aos municípios onde ocorrem os espetáculos também estão contando com esquema especial.

A Polícia Civil conta com o policiamento total de 1.109 profissionais de segurança sendo 957 no Agreste, entre delegados, agentes, escrivães e motoristas, além de 34 viaturas. Serão quatro delegacias móveis atendendo em Fazenda Nova, Gravatá e Recife. Em Gravatá a Polícia Civil, conta com 120 policiais . No Marco Zero, Centro do Recife, a Polícia Civil empregou um efetivo de 152 policiais e 11 viaturas.

O Corpo de Bombeiros, está atuando, nas rodovias e nas praias além do município de Brejo da Madre de Deus, com um total de 2.221 homens. Em Fazenda Nova, são 1.077 homens, em Gravatá, 226 bombeiros, no Recife, 56 bombeiros. O efetivo também foi espalhado nas diversas rodovias que dão acesso aos locais da encenação com 539 homem em 19 postos avançados. Nas praias são 234 homens utilizando 13 embarcações e 8 viaturas. Neste ano o Corpo de Bombeiros está utilizando o total de 33 viaturas, 80 embarcações e 21 postos avançados.

Com informações da assessoria de imprensa da SDS