Olinda tem posto itinerante da Campanha pelo Desarmamento

A cidade de Olinda está com um posto itinerante de coleta da Campanha pelo Desarmamento. O espaço funciona na Praça da Maxambomba, na Avenida Sigismundo Gonçalves, bairro do Varadouro. A ação, realizada pela Companhia de Apoio ao Turista (Ciatur), da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE), segue até este domingo.
Total de armas foi recolhido de maio a novembro. Foto: Polícia Federal/Divulgação

Armas  também podem ser entregues à PF. Foto: Polícia Federal/Divulgação

O objetivo é reforçar a campanha nacional do desarmamento, comemorar o 12º aniversário da companhia da Polícia Militar e contribuir com a redução da violência em Pernambuco. O atendimento é feito das 8h às 17h. Mais informações pelo telefone (81) 99488-3436 ou pelo site: www.entreguesuaarma.gov.br.

O gesto garante ainda uma indenização que varia de R$ 150 a R$ 450. O anonimato é garantido e a pessoa não precisa apresentar a documentação da arma ou se identificar na hora da entrega.

Músico é morto a facadas após assalto em Olinda

O músico e técnico de som Jéfferson Borges Martins, 51 anos, mais conhecido como Nego Bando, morto durante um assalto em Bairro Novo, Olinda, será sepultado às 9h30 de hoje em Porto Alegre, cidade onde nasceu. Jéfersson foi esfaqueado no ombro direito na frente do Hospital Tricentenário, na Rua Doutor Farias Sobrinho, e morreu na madrugada do último sábado. Ele vivia há dois anos em Olinda e também atuava na defesa dos direitos humanos e no ponto de cultura Coco de Umbigada, na Cidade Patrimônio.

Vítima tinha 51 anos. Enterro será em Porto Alegre. Foto: Reprodução/Facebook

Vítima tinha 51 anos. Enterro será em Porto Alegre. Foto: Reprodução/Facebook

Os autores do crime já teriam sido vistos agindo da mesma forma na região. Amigos do músico contaram que ele voltava andando para casa, no bairro do Carmo, na noite da sexta-feira, quando foi abordado por dois homens, um deles supostamente adolescente. Os suspeitos teriam escapado com o celular da vítima depois de ferirem Jéfferson com uma arma branca. Inicialmente, ele foi levado para o Tricentenário e depois transferido para o Hospital Getúlio Vargas e em seguida da Restauração, onde morreu após perder muito sangue.

Na noite de ontem, um dos envolvidos no latrocínio teria sido preso. Ele seria adolescente e morador da Cidade Alta. A assessoria de imprensa da Polícia Civil, no entanto, não confirmou a apreensão. O caso deverá ser apurado pela equipe da 9ª Delegacia de Homicídios de Olinda. Na sexta-feira, policiais foram até o HR para tentar pegar informações com a vítima, mas o técnico de som já estava muito debilitado.

Amigos não souberam informar se ele reagiu ao assalto. No momento do atendimento médico ele estava com uma mochila contendo material de trabalho, como notebook, mas sem o celular. Testemunhas disseram ainda que a dupla já foi vista outras vezes praticando assaltos semelhantes. Depois da abordagem, os suspeitos costumam atacar a vítima com uma arma branca.

A Associação Profissional de Téncicos Cinematográficos (APTC), do Rio Grande do Sul, lamentou a morte de Jéfferson. Ele teve atuações marcantes no audiovisual daquele estado, com participações em longas como Bitols (2010), de Biah Werther, e curtas como República dos Ratos (2012), de Beto Mattos. Em 2006 ele também ganhou o Prêmio Cultura Viva pelo trabalho que fazia de inclusão de jovens.

Família de modelo assassinada em 2013 cobra agilidade no processo

Nesta sexta-feira (19) está fazendo dois anos e oito meses do assassinato da modelo Danielle Solino Fasanaro, 35 anos, que foi morta em junho de 2013. O crime que aconteceu no edifício Estrela do Mar, no bairro de Casa Caiada, em Olinda, segundo a polícia, foi praticado pelo companheiro da vítima. O tatuador Emerson Du Vernay Brandão, 29, está preso no Presídio de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife.

Suspeito foi preso após assassinar Danielle. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Suspeito foi preso após assassinar Danielle. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Depois de matar a companheira a tiros, Emerson chegou a fazer o filho dela de refém. O menino teve uma arma apontada para a cabeça por várias horas. Após ser retirado do apartamento por PMs, o suspeito soltou um beijo para a população que o xingava. Enquanto isso, familiares de Danielle sofrem com a lentidão da Justiça e cobram o julgamento do suspeito do crime.

Vítima tinha 35 anos e foi morta na frente do filho dentro do apartamento

Vítima tinha 35 anos e foi morta na frente do filho dentro do apartamento

“A última audiência aconteceu em abril do ano passado e a última movimentação do processo na Justiça foi do mês de maio do ano passado. Não podemos deixar que esse caso fique impune. Minha irmã foi morta e o responsável precisa ser punido por isso”, cobrou Michelle Fanasaro.

Mulher é morta e esquartejada por usar redes sociais

Do Diario de Pernambuco

Flávia Maria do Nascimento, 33 anos, não tinha autorização do marido para usar as redes sociais. Para acessar o Facebook, Flávia foi obrigada a manter uma conta única para ser usada pelo casal. Um dia, a dona de casa criou um perfil individual. Flávio Machado de Lima, 41, não gostou, descobriu a senha e rastreou todas as atividades da mulher na rede social. Na madrugada de ontem, o corpo foi encontrado na casa que construíram juntos, na Rua Professor Andrade Bezerra, no bairro de Salgadinho, Olinda. Flávia foi esquartejada e partes de seu corpo foram espalhadas em três sacos plásticos pretos. O suspeito está foragido.

Motivado por ciúmes, suspeito cometeu o crime, segundo família da vítima. Foto: Reproducao TV Clube

Motivado por ciúmes, segundo parentes da vítima, suspeito cometeu o crime. Foto: Reproducao TV Clube

Apesar do crime com requintes de crueldade, a família da vítima nunca suspeitou de Flávio. “Era uma pessoa legal, todo mundo gostava dele”, disse Fernanda Maria do Nascimento, 29, irmã de Flávia. Ontem, no entanto, após a morte da dona de casa, surgiram suspeitas de agressões anteriores que ela estaria supostamente escondendo. “Um conhecido nos disse que presenciou uma vez ele apertando o pescoço de minha irmã porque ela estava conversando no telefone. Ele pensava que era homem, mas era nossa mãe. Flávia proibiu essa pessoa de contar sobre a agressão para a gente”, contou Fernanda.

Flávia tinha dois filhos, um menino com 12 anos, de outro casamento, e uma menina de 8, filha do casal, que já vivia junto há 13 anos. “O mais velho tem paralisia cerebral e ela não trabalhava fora, vivia para cuidar do filho. Era uma ótima mãe e sequer saia de casa para se divertir. Mesmo assim, ele tinha ciúmes dela”, disse a irmã.

A partir de hoje, a delegada Gleide Ângelo começa a intimar testemunhas. “Hoje (ontem) foi o enterro e as pessoas estão muito sensibilizadas, mas amanhã (hoje), vou mandar a equipe para a rua”, adiantou a delegada.

Depois do crime, o suspeito fugiu. Até a noite de ontem, ainda não havia sido localizado. Inicialmente Flávio escapou levando a filha do casal, mas depois a menina foi deixada na casa da família dele. O menino permanecerá com a família de Flávia, já que o pai morreu em um acidente de trânsito.

“Quando chegamos ao local e vimos um saco preto no chão, pelo tamanho nós deduzimos logo que era um corpo. Mas logo observamos outros sacos menores cobertos de sangue. Foi aí que desconfiamos que a mulher teria sido esquartejada”, contou o delegado Alfredo Jorge, que iniciou as investigações.

Dentro da casa também havia um carro de mão, que supostamente seria usado pelo suspeito para o transporte do corpo. Flávio teria usado uma faca tipo serra e uma foice. A vítima teria sido morta em virtude de um corte no abdômen ou por asfixia. Somente a perícia do IML poderá revelar a causa. Já o esquartejamento teria sido realizado após a morte da mulher.

Vida fiscalizada na internet

O ciúme provocado pelo uso das redes sociais não é um fato isolado e está à margem de problemas bem mais profundos do ser humano e da sociedade, como os transtornos mentais e o machismo. Estudos em todo o mundo já mostram que o uso de Facebook e Whatsapp está relacionado ao aumento no número de divórcios. No Estados Unidos, o primeiro é citado em metade dos processos de separação entre casais. Na Inglaterra, ele é a causa de um em cada três fins de relacionamento.

O acesso à tecnologia, explica o psicoterapeuta e doutor em Neuropsiquiatria e Ciências do Comportamento Igor Lins Lemos, facilita comportamentos inadequados. Passar mais tempo contectado pode significar estar mais suscetível à tentação de trair. Isso não justifica, porém, atos ciumentos com as redes dos parceiros. “Esse tipo de comportamento é um desmembramento do próprio ciúme alimentado de outras formas, como impedir de sair com amigos ou usar determinados tipos de roupa”, afirmou o especialista.

O ciúme, explica ele, funciona como um evento gatilho. “Geralmente, há uma crença de que você pode controlar a outra pessoa. De que o uso das redes sociais vai levar a algo ruim. A base disso pode estar vinculada à insegurança”, detalha Igor Lins Lemos. A fiscalização da vida da mulher nas redes é também uma atualização de atitudes machistas que perpassam os séculos no Brasil, na análise doutora em sociologia Ana Paula Portella. “É uma expressão de uma atitude antiga no momento atual, no qual as redes sociais ocupam espaço importante. Se fosse no século 19, seria porque a mulher abriu a janela. O olhar não deve ser para o Facebook, mas para a tentativa de controle.”

Atitudes extremas e cruéis podem ter de fundo ainda uma psicopatia ou transtorno de personalidade antissocial. Pessoas com essa característica precisam procurar especialistas. No consultório de Igor, cerca de 10% dos pacientes são pessoas que têm problemas com as redes sociais de parceiros e parceiras.

SAIBA MAIS

Violência contra a mulher

249 mulheres pernambucanas foram assassinadas em 2014
247 pernambucanas foram assassinadas em 2015
15,6% foi o descréscimo no número de crimes entre 2003 e 2013, de acordo com o Mapa da Violência
19,8% foi o aumento no número de mulheres negras neste mesmo período
187 negras foram assassinadas em 2003, contra 224 mulheres em 2013.
50,9% foi a queda nos homicídios de brancas neste mesmo período
22,6% foi a queda na taxa de homicídios de mulheres, por 100 mil habitantes, entre 2006, ano da promulgação da Lei Maria da Penha, e 2013
5 estados apresentaram queda neste quesito durante o período

Como se matam mulheres no Brasil
48,8% Arma de fogo
25,3% objetos cortantes ou penetrantes
6,1% estrangulamento
8% objeto contundente
11,8% outros

Onde se mata
27,1% em casa
31,2% via pública
41,7% outros locais

Quem mais agride mulheres na faixa etária dos 30 aos 59
34% cônjuge
11,2% ex-cônjuge
75,3% das agressões nessa faixa etária ocorem em casa

44,6% das mulheres assassinadas no Brasil têm entre 33 e 59 anos

4,8 homicídios por 100 mil mulheres é a taxa brasileira atual, que coloca o país na 5ª posição entre 83
pesquisados pela Organização Mundial da Saúde

Os países mais violentos para as mulheres (homicídios por 100 mil habitantes)
El Salvador 8,9
Colombia 6,3
Guatemala 6,2
Russia 2011 5,3
Brasil 4,8

As cidades menores têm maior propensão a taxas altas de homicídios. Das 100 maiores taxas do Mapa
da Violência, nenhuma é capital. Olinda, de 389 habitantes, também não consta na lista

Fontes: Secretaria Estadual da Mulher e Mapa da violência 2015

Depoimentos sobre morte de criança na escola começam nesta segunda

Estão previstos para hoje os depoimentos de cinco pessoas sobre o caso da morte do menino Alisson Alvino Barros dos Santos, 5 anos, que morreu na última quinta-feira ao ser atingido por uma parede que desabou. O acidente aconteceu na creche-escola Dom Helder Camara, no bairro de Caixa d’Água, em Olinda.

Tragédia aconteceu na última quinta-feira. Fotos: Allan Torres DP/D.A Press

Tragédia aconteceu na quinta-feira. Fotos: Allan Torres DP/D.A Press

Serão ouvidos pelo delegado Francisco Diógenes, da Delegacia de Peixinhos, a dona da escola, uma funcionária e uma professora. Além delas, prestaram depoimento também um tio do garoto e o homem responsável pela construção da parede que desabou sobre o garoto.

A Prefeituta de Olinda informou, por meio da assessoria de imprensa, que a escola onde aconteceu o acidente funcionava sem um alvará do poder municipal. Ainda nesta semana, a Secretaria de Controle Urbano de Olinda fará a interdição do prédio de número 571 que fica na Avenida Leopoldino Canuto de Melo.

Parede caiu quando as crianças estavam brincando no pátio

Parede caiu quando as crianças estavam brincando no pátio

Na última sexta-feira, policiais da Delegacia de Peixinhos estiveram na escola mas o prédio permanecia fechado e ninguém foi localizado no endereço. Ainda na sexta-feira à tarde, o corpo de Alisson foi sepultado no Cemitério de Beberibe, na Zona Norte do Recife. O acidente que vitimou Alisson aconteceu por volta das 9h da última quinta-feira e deixou assustados os pais dos outros alunos da escola.

Alisson, 5 anos, morreu na hora. Familiares do garoto pedem justiça

Alisson, 5 anos, morreu na hora. Familiares do garoto pedem justiça

“Somente a partir de segunda-feira (hoje) vamos ter mais informações sobre a escola, sobre a obra e também em relação à documentação da prefeitura”, declarou o delegado Francisco Diógenes. Ao final da investigação, caso fique comprovada a culpa de alguém pela morte do garoto, haverá indiciamento dos responsáveis por homicídio culposo (sem intenção de matar). O laudo do Instituto de Criminalística (IC) sobre as causas do acidente deve ficar pronto em um prazo de até 20 dias.

Caso está sendo investigado pelo delegado Francisco Diógenes. Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press

Caso está sendo investigado pelo delegado Francisco Diógenes. Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press

Os familiares do garoto denunciaram que a parede estava sem sustentação. Momentos após o acidente, tios, avós e a mãe de Alisson foram até a escola, mas o corpo já havia sido encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML). “Eles foram irresponsáveis quando construíram essa parede sem amarração nenhuma. Um lugar cheio de crianças não poderia oferecer um risco como esse. A família quer justiça”, disse o avô materno do menino, o pedreiro Edmilson dos Santos Bastos.

Por meio de nota divulgada no dia do acidente a escola afirmou que “manifesta seu pesar pelo acidente e que se solidariza a prestar todo o apoio aos pais e familiares de Alisson.”

Olinda vai passar a contar com mão de obra carcerária

A Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) e o município de Olinda irão assinar um convênio nesta quarta-feira (17) para oficializar a adesão do município ao projeto Nova Chance, que utiliza a mão de obra carcerária na manutenção de vias e equipamentos públicos.

Apenados são classificados como disciplinados. Foto: Allan Torres/DP/D. A Press

Detentos já trabalham em outras cidades. Foto: Allan Torres/DP/D. A Press

O objetivo da iniciativa é contribuir com a ressocialização dos reeducandos por meio do trabalho. Segundo a Seres, cerca de 300 pessoas são beneficiadas pelo Nova Chance, atualmente. O convênio já foi firmado nos municípios de Pesqueira (25 reeducandos), Recife (84 reeducandos), Petrolina (100 reeducandos), e Paulista (40 reeducandos).

Em Olinda, a iniciativa beneficiará 50 reeducandos que cumprem pena no regime semiaberto na Penitenciária Agroindustrial São João e na Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima. As atividades exercidas serão de pedreiro, jardineiro, gari e encanador, dentre outras.

A carga horária de trabalho será de oito horas. Cada trabalhador receberá um salário mínimo, sendo que 25% deste valor serão depositados numa caderneta de poupança. O resgate só poderá ser realizado quando o reeducando estiver em liberdade. Além disso, os presos terão direito à redução da pena, pois três dias de trabalho significam um a menos na prisão.

Com informações da assessoria de imprensa da Seres

Belga preso pela PF em Olinda por tráfico de mulheres

Um homem que era procurado pela Interpol sob acusação de tráfico internacional de mulheres foi preso pela Polícia Federal em Olinda. Descrito por conhecidos como uma pessoa acima de qualquer suspeita pelo seu comportamento cordial, o belga era procurado pela Justiça de seu país desde 2006. Segundo a polícia, ele mantinha um esquema de tráfico de mulheres para prostituição. Havia mandado de prisão contra o foragido, que foi levado para o Cotel.De acordo com a Polícia Federal em Brasília, a organização criminosa mantida pelo suspeito levava mulheres da Romênia para se prostituirem na Bélgica, onde eram mantidas em cárcere privado trabalhando para a organização. Por meio do esquema, o belga construiu um grande patrimônio ilícito. Ele também é suspeito de crimes como falsificação de documentos e lavagem de dinheiro.Desde que sua prisão foi decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em 2006, o belga estava foragido. No ano passado, a Justiça belga solicitou o apoio da Interpol e, a partir daí, ele passou a ser procurado nos 190 países que compõe a Organização Internacional de Polícia Criminal (OIPC). Por enquanto, ele aguardará julgamento de seu pedido de extradição apresentado pelo governo da Bélgica. Se a solicitação for acatada pela Justiça brasileira, o acusado será levado para cumprir a pena da sua condenação no seu país de origem.

Saiba maisO QUE É TRÁFICO DE PESSOAS
É quando a vítima é retirada de seu ambiente e privada de liberdade, sofrendo exploração sexual ou laboral ou confinamento para remoção de órgãos ou tecidos

COMO IDENTIFICAR
Duvide de propostas de emprego fácil e lucrativo. Caso alguém perto de você receba uma proposta assim, sugira que busque informações sobre a empresa

QUEM ALICIA
Na maioria das vezes, pessoas do círculo de amizades da vítima ou de membros da família. Alguns se dizem proprietários de casas de show, bares ou agências de modelos

Trio conhecido como canibais vai a júri popular em outubro

A juíza Maria Segunda Gomes de Lima, da Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Olinda, decidiu que os réus Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, Isabel Cristina Torreão Píres e Bruna Cristina Oliveira da Silva vão a júri popular pelo homicídio quadruplamente qualificado, vilipêndio e ocultação de cadáver de Jéssica Camila da Silva Pereira.

Acusados estão presos. Crimes foram descobertos há um ano. Foto: Reprodução/TV Clube

Acusados estão presos. Julgamento será em Olinda. Foto: Reprodução/TV Clube

A sentença de pronúncia foi proferida pela magistrada na última sexta-feira e já contém a data do julgamento: dia 20 de outubro deste ano, às 9h. A defesa dos réus ainda pode recorrer da decisão da juíza.

Segundo a denúncia do Ministério Público de Pernambuco, a vítima Jéssica Camila da Silva Pereira, então com 17 anos, foi assassinada pelos acusados no mês de maio de 2008, em Olinda. O corpo da adolescente foi partido em pedaços. O trio guardou a carne para consumo humano e ocultaram os restos mortais. Após o crime, os réus também passaram a criar a filha da vítima. Uma das acusadas, Bruna Cristina, ainda assumiu a identidade de Jéssica Camila.

“Ante o exposto, por tudo o mais que dos autos consta, nos termos do art. 93, inciso IX, da Constituição Federal e do art. 413, do Código de Processo Penal, pronuncio os acusados Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, Isabel Cristina Torreão Píres e Bruna Cristina Oliveira da Silva devidamente qualificados na presente ação”, escreveu a juíza na sentença de pronúncia. Os acusados vão permanecer presos até o dia do júri popular.

Os três réus estão sendo acusados por homicídio quadruplamente qualificado (por motivo fútil, com emprego de meio cruel, sem dar chance de defesa à vítima e para assegurar impunidade, ocultação e outros crimes) e ainda vilipêndio e ocultação de cadáver.

Com informações da assessoria de imprensa da TJPE

Danielle Fasanaro: 11 meses e nenhuma resposta

Nessa segunda-feira fez 11 meses que a modelo Danielle Solino Fasanaro, 35 anos, foi assassinada pelo tatuador Emerson Du Vernay Brandão, 27, que se apresentou à polícia com o nome de André Cabral Muniz. Segundo a família da vítima, até o momento não houve nenhuma resposta da Justiça para o caso.

Corpo de Danielle foi retirado do apartamento no meio da tarde. Fotos Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Corpo de Danielle foi retirado do apartamento no meio da tarde. Fotos Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

O crime aconteceu em frente ao edifício Estrela do Mar, do tipo caixão, no bairro de Casa Caiada, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR). De acordo com a polícia, Danielle foi assassinada pelo homem com o qual mantinha um relacionamento, porque não queria mais viver com ele. O rapaz segue preso no Cotel.

Vítima e suspeito juntos com o filho dela. Foto: Divulgação

Vítima e suspeito juntos com o filho dela. Foto: Divulgação

Leia mais sobre o assunto em:

Família da modelo Danielle Fasanaro cobra justiça

 

Família da modelo Danielle Fasanaro cobra justiça pelo seu assassinato

No dia 19 de junho do ano passado passei parte da manhã e início da tarde em frente a um edifício caixão no bairro de Casa Caiada, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR). O nome do prédio, Estrela do Mar, nunca saiu da minha memória, acho que nunca sairá. Assim como também escuto até hoje os gritos de revolta da irmã de uma mulher que tinha acabado de ser assassinada pelo homem com o qual mantinha um relacionamento.

Corpo de Danielle foi retirado do apartamento no meio da tarde. Fotos Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Corpo de Danielle foi retirado do apartamento no meio da tarde. Fotos Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Foram horas de angústia para mim e para as centenas de pessoas que ali estavam, assim como creio que também foi para todos os policiais militares que foram acionados para tentar salvar a vida de duas pessoas que estavam sob ameaça de um criminoso. Infelizmente, apenas uma das vítimas saiu viva do apartamento. Nessa quarta-feira está fazendo nove meses que a modelo Danielle Solino Fasanaro, 35 anos, foi assassinada pelo tatuador Emerson Du Vernay Brandão, 27, que se apresentou à polícia com o nome de André Cabral Muniz.

Depois de preso, suspeito soltou beijo para os curiosos e imprensa

Depois de preso, suspeito soltou beijo para os curiosos e imprensa

Depois de matar a companheira a tiros, o homem chegou a fazer o filho dela de refém. O menino teve uma arma apontada para a cabeça por várias horas. Após ser retirado do apartamento por PMs, o suspeito soltou um beijo para a população que o xingava. Seguiu para a prisão onde espera até hoje por um desfecho para a brutalidade que cometeu. Ele também é suspeito de outros dois crimes em São Paulo. Enquanto isso, familiares de Danielle sofrem com a lentidão da Justiça para marcar, ao menos, a primeira audiência do caso.

Michelle ficou desesperada com a saída do corpo da irmã

Michelle ficou desesperada com a saída do corpo da irmã

Segundo a irmã de Danielle, Michelle Fasanaro, a modelo conheceu André em São Paulo, quando foi fazer um trabalho como modelo. O casal viveu junto por quatro anos, mas a modelo quis terminar o relacionamento, o que motivou o crime. O menino de nove anos era filho de um outro relacionamento de Danielle. Ela foi atingida com dois disparos de pistola ponto 45. A arma foi apreendida pela polícia.

Vítima e suspeito juntos com o filho dela. Foto: Divulgação

Vítima e suspeito juntos com o filho dela. Foto: Divulgação

Leia mais sobre o caso em:

Justiça manda marcar audiência sobre morte de modelo