Polícia Militar inicia Operação Foco Itinerante

A Diretoria Integrada Especializada (DIRESP) da Polícia Militar de Pernambuco deu início à Operação Foco Itinerante, na semana passada. O primeiro lugar visitado foi o bairro de Água Fria, na Zona Norte do Recife. A ação reuniu policiais militares das unidades especializadas da Corporação como Radiopatrulha, 1º BPTran, Rocam, BPRv, BPChoque, CIPCães e Cipoma.

Ações serão itinerantes. Foto: Polícia Militar/Divulgação

Ações serão itinerantes. Foto: PM/Divulgação

O objetivo da operação é lançar diariamente a tropa especializada nos bairros com intuito de realizar abordagens, sem estabelecer previamente local e horário para combater o tráfico de drogas e armas, bem como inibir a criminalidade.

Com informações da Polícia Militar.

 

Projetos sobre segurança pública podem ser votados nesta semana

O Plenário pode votar nesta semana projetos relacionados à segurança pública e à violência no trânsito. Uma comissão geral (sessão de debates) sobre esses temas será realizada na manhã desta terça-feira (19), e as propostas consideradas prioritárias podem começar ser votadas na quarta-feira (20), em sessão extraordinária.

Poderão entrar em pauta, por exemplo, o Projeto de Lei 6690/02, da Comissão Mista de Segurança Pública, que estabelece normas gerais sobre o funcionamento das polícias estaduais e do Distrito Federal, especificando princípios, competências e estrutura organizacional básica de suas unidades.

Tramita em conjunto com esse projeto o PL 1949/07, do Executivo, que trata do mesmo tema, mas apenas para as polícias civis (Lei Geral da Polícia Civil). Os projetos a serem votados serão definidos pelo presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, e pelos líderes partidários.

No dia da comissão geral, o portal e-Democracia, da Câmara, abrirá uma sala de bate-papo para que os internautas também possam debater o tema. Por meio de um link, será possível fazer comentários ou dar sugestões enquanto estiver ocorrendo o debate no Plenário da Câmara.

Indenização para policiais
Outro projeto previsto é o PL 4264/12, do Executivo, que cria indenização para policiais federais, policiais rodoviários federais e auditores da Receita Federal em exercício em localidades fronteiriças estratégicas para a prevenção, o controle, a fiscalização e a repressão de delitos.

Também pode ser analisado o Projeto de Lei 5546/01, de autoria dos deputados Nilmário Miranda (PT-MG) e Nelson Pellegrino (PT-BA), que cria medidas preventivas e regras especiais para a investigação do crime de tortura contra pessoas detidas pela polícia.

Da Agência Câmara

Afinal, de quem é a culpa?

Na tarde desse domingo, um menino de apenas dois anos foi alvo de uma pedrada no rosto. Ele estava em um ônibus da linha Curado IV/Rua 14 e seguia com os familiares para uma tarde de passeio. Sua viagem terminou no hospital. O garoto foi a mais nova vítima de indiscriminada rivalidade entre alguns torcedores dos times pernambucanos. Um confronto entre rubro-negros e tricolores, que nem jogaram um contra um outro nesse domingo, foi o que motivou a agressão à criança.

Se as brigas de torcidas organizadas já causam revolta, nos casos onde inocentes são os maiores prejudicados, a indignação é maior ainda. Após ser atingido quando o veículo estava nas imediações do Hospital Pelópidas Silveira, o garoto foi levado para a unidade de saúde com o rosto bastante machucado. De lá, seguiu para o Hospital da Restauração, onde permanece internado. O estado de saúde dele não é grave, disseram os médicos. Bem, o que não se pode discutir é se o menino foi vítima ou não de briga de torcedores. Isso ficou claro com os relatos das testemunhas.

Rubro-negros que estavam no ônibus discutiram com os tricolores que estavam numa moto. Rojões para um lado. Pedras para o outro e o menino ferido. E agora, de quem é a culpa? Para esse clássico do final de semana, a Secretaria de Defesa Social montou um esquema de segurança pouco visto nos jogos anteriores. O policiamento foi reforçado dentro e fora do estádio, e inclusive nas vias de acesso como os principais corredores. Infelizmente, o incidente do menino aconteceu na BR-232, local onde não costuma ocorrer esse tipo de confusão.

Será que o problema que gera esse tipo de ocorrência é a falta de policiamento? Ou seria a falta de educação e consciência de alguns torcedores que insistem em sair às ruas fazendo o que bem querem? O que sabemos até agora é que a cada dia fica mais temeroso sair de casa em dias de jogos nos estádios de Pernambuco.

Leia mais sobre o assunto em:

Preso segurança do ônibus suspeito de ter atirado em torcedor do Náutico

Imagens da confusão na frente do Náutico já estão em poder da polícia