Professora de Bom Conselho pode ter sido morta por policiais

Depois da dor e da revolta, a dúvida. Familiares e amigos da professora Alexandra Machado, 33 anos, estão se perguntando até agora de onde realmente partiu o tiro que a matou após um intenso tiroteio entre policiais e assaltantes. O crime aconteceu no final da manhã dessa quarta-feira, no município de Bom Conselho, no Agreste, e deixou grande parte da população do estado revoltada.

Alexandra tinha 33 anos. Foto: Facebook/Reproducao da Internet.

Alexandra tinha 33 anos. Foto: Facebook/Reproducao da Internet.

Até o momento, a polícia não tem pistas dos dois suspeitos de assaltarem a agência dos Correios e fazeram Alexandra e uma criança de um ano reféns. A cidade de 45 mil habitantes está de luto. Nessa quinta-feira, a cidade parou para acompanhar o sepultamento do corpo da professora. Muita gente levou faixas e cartazes homenageando Alexandra e cobrando justiça.

Foto: Blog do Tiago Padilha/Reproducao da Internet

Carro da professora Alexandra. Foto: Blog do Tiago Padilha/Reproducao da Internet

O “Blog do Poeta”, editado em Bom Conselho, publicou supostas fotos do carro da vítima, no qual ela morreu. O veículo, um Fiat Uno, tem 14 marcas de tiro. Na cidade, circulou o boato de que Alexandra teria sido morta durante o tiroteio entre a polícia e o bandido e não assassinada pelo assaltante na zona rural do município, como foi divulgado pela polícia. Apesar do caso está sendo investigado pela Polícia Federal (PF), o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, comentou que apenas com o final do inquérito é que vai ser possível afirmar de onde partiu o tiro que matou Alexandra.

“Dentre em breve, a gente terá o desfecho desse caso. As informações preliminares davam conta que o tiro que a matou teria partido do assaltante, mas só o inquérito que está sendo conduzido pela Polícia Federal poderá dizer de que forma ela realmente foi morta”, afirmou Damázio. De acordo com o assessor de imprensa da PF, Giovani Santoro, a possibilidade de Alexandra ter sido morta por tiros disparados pelos policiais militares não está descartada. “Tudo está sendo investigado”, afirmou.

Pernambuco terá mais 47 câmeras de monitoramento até o final deste mês

Até o final deste mês, o estado de Pernambuco deverá receber mais 47 câmeras de videomonitoramento. O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira durante uma coletiva de imprensa realizada pelo secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, na qual ele apresentou os resultados das ocorrências registradas através das câmeras instaladas no Grande Recife.

Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Imagens foram apresentadas à imprensa. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

De acordo com o balanço da SDS, de janeiro até o final de setembro, um total de 6.145 casos foram flagrados pelos equipamentos dos quais, 76 resultaram em prisões em flagrante e 62 em registros de Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs). Atualmente, 535 câmeras são monitoradas pelas SDS. A maior parte delas, 519 estão espalhadas pelo Recife. As outras 16 estão instaladas no Sítio Histórico de Olinda.

Foto:

Damázio disse que equipamentos são importantes. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Das 47 novas câmeras que serão instaladas, 20 serão colocadas no município de Caruaru, no Agreste, 20 em Petrolina, no Sertão, e outras sete na Avenida Presidente Kennedy, na cidade de Olinda. De acordo com a SDS, as principais ocorrências vistas pelas câmeras são crimes de furto, pichações e atos obscenos.