Medo faz parte da rotina de quem usa o Terminal Integrado de Passageiros

Do Diario de Pernambuco

A Polícia Militar vai intensificar as rondas e abordagens na região do Terminal Integrado de Passageiros (TIP), no bairro do Curado, em Jaboatão, em virtude de recentes relatos de assaltos. No caso mais grave, um casal foi rendido em seu carro, na via de saída da estação, fora do estacionamento pago, e mantido refém por cerca de 30 minutos em um matagal.

A ocorrência foi registrada em 12 de outubro, quando o professor de educação física Pedro Chaves foi com a namorada ao TIP, para deixar sua sogra. Ele estacionou por volta das 20h10. “Quando retornamos ao carro, dois homens encapuzados saíram do mato, um deles com um revólver e outro com uma peixeira”, contou. O casal foi mantido na mata enquanto os bandidos vasculhavam o veículo. “Não pagamos o estacionamento porque o local não possui mais grades separando-o da área externa. Qualquer um dos lados ali é inseguro”, argumentou.

Relato de assaltos nas proximidades do terminal são constantes. Foto: Ricardo Fernandes/DP

A Polícia Militar informou que a segurança no TIP é realizada pelo 12º Batalhão. A unidade mantém policiais, diuturnamente, além de rondas diárias no terminal. “O comandante do batalhão foi informado da demanda e intensificará as abordagens na região”, disse a PM em nota. Usuários, taxistas e motoristas de aplicativos relataram ao Diario a ocorrência de assaltos no entorno do TIP, sobretudo à noite.

A concessionária gestora do terminal, Socicam, assegurou que embora a área de estacionamento privativo não esteja 100% gradeada, oferece segurança aos usuários por meio do sistema de câmeras e rondas de funcionários. “O pagamento da taxa (R$ 4) garante seguro contra danos, roubo e furto ao veículo estacionado. Uma guarita interna da Polícia Militar também reforça a segurança e o registro destas ocorrências, caso elas venham a acontecer”, acrescentou a Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI), em comunicado oficial.

As grades foram retiradas para a realização de uma obra de recuperação que está parada. A EPTI informou que os serviços são de responsabilidade da Secretaria estadual de Turismo. “Realizada com recursos dos governos federal e estadual, a obra está paralisada por conta do congelamento do repasse proveniente da União. A contrapartida do estado já está integralmente depositada. Uma vez resolvida a questão, a obra será retomada”, esclareceu a secretaria, por nota.

O juiz de paz Nilson Soares, 51 anos, que trabalha na Câmara de Mediação do terminal, lamenta a paralisação. “Começaram a fazer uma obra e há três meses pararam. O serviço ficou inacabado e os acessos cheios de buraco e de tralha. A única manutenção que vejo é a limpeza na área interna do TIP. Aqui fora, vemos sempre muito lixo”, descreveu Nilson.

Detentos liberados de presídios com falsos atestados de redução de pena

A Polícia Civil de Pernambuco está investigando uma fraude descoberta por agentes penitenciários e denunciada pelo Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindasp) à Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres). O golpe beneficiava presos do estado. Documentos falsos atestavam que detentos teriam estudado ou trabalhado nas unidades prisionais sem que as atividades tivessem sido realizadas. Com isso, os apenados conseguiam diminuição na pena. Apesar de confirmar a fraude, a Seres disse que não falaria sobre o caso. O número de presos beneficiados no esquema ainda não foi informado. A suspeita é de que o esquema acontecia há cerca de 10 anos e que advogados e presos estejam envolvidos. Cerca de 30 mil pessoas estão presas nas unidades prisionais do estado, atualmente.

Um dos documentos beneficou detento do Presídio de Igarassu. Foto: Annaclarice Almeida/DP

Ainda segundo o Sindasp, os documentos encaminhados aos juízes para que a redução das penas fossem autorizadas tinham assinaturas falsas de diretores e supervisores de unidades prisionais. Procurado pelo blog Segurança Pública, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) disse, através da assessoria de comunicação, que não iria se pronunciar sobre o assunto. Documentos enviados pelo Sindasp indicam pelo menos quatro casos da suposta atuação do esquema em situações ocorridas entre 2006 e este ano, sendo dois deles em benefício a um único detento. Em um dos documentos apresentado, esse detento teria cumprido 528 dias para redução de pena entre os anos de 2006 e 2007, no Presídio de Igarassu. Já entre os anos de 2013 e 2016, outro documento indica o cumprimento de 180 dias, dessa vez no Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros (PJALLB), do Complexo Prisional do Curado.

De acordo com o presidente do Sindasp, João Carvalho, as liberações irregulares começaram a observadas após agentes penitenciários assumirem os postos de direção e supervisão nos presídios. “Isso vem acontecendo há dez anos. Já tem uma investigação aberta para apurar essas fraudes e ainda não sabemos a quantos presos beneficiou. O esquema tem a participação de advogados e presos, inclusive, existem células desse pessoal em várias unidades prisionais. Alguns dos presos que foram liberados pela redução de pena nunca trabalharam ou estudaram na prisão”, alertou Carvalho. Ainda segundo o presidente do Sindasp, uma solução para evitar a fraude seria a implantação de um sistema de informatização biométrico, com documentos escaneados e assinatura eletrônica. “Não pode ser mais do jeito que acontece hoje”, ressaltou Carvalho.

O caso está sendo investigado pelo delegado Izaias Novaes, da Delegacia de Polícia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp). De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o delegado só irá falar sobre o caso quando o inquérito for concluído. A data da conclusão, no entanto, não foi informada. A Ordem dos Advogados de Pernambuco informou que enviou ofício ao Sindasp solicitando a apresentação das provas e a indicação dos profissionais que estariam envolvidos na irregularidade para permitir que o Tribunal de Ética e Disciplina delibere sobre a possibilidade de instauração de processos ético-disciplinares.

Pernambuco registrou 411 assassinatos no mês de setembro

Pernambuco registrou 411 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) no mês de setembro, segundo os dados divulgados nesta sexta-feira pela Secretaria de Defesa Social (SDS). O estado teve uma média de 13,7 assassinatos por dia. Do início do ano até o final do mês de setembro já foram notificados 4.145 homicídios em todo o estado. Ainda de acordo com os dados da SDS, os Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs), que englobam os roubos e furtos, diminuíram em relação ao mês de agosto. Foram registrados 8.935 CVPs em setembro, contra 10.636 no mês anterior, uma queda de 16%.

Uma média de 13,7 pessoas foram mortas por dia no mês passado. Foto: Wagner Oliveira/DP

“Os crimes contra o patrimônio têm relação direta com a sensação de segurança e é uma prioridade da gestão prevenir e combater essas ações. Não comemoramos números, mas não podemos deixar de ressaltar que, em um período de 20 meses, setembro teve a menor estatística de pessoas vitimadas, ameaçadas e com perda de seus bens para bandidos”, declarou o secretário Antônio de Pádua.

Em relação aos assassinatos, que seguem deixando Pernambuco entre os estados mais violentos do país, Pádua disse que está empenhado no trabalho para reduzir os números. “Estamos trabalhando intensamente para reduzir os CVLIs e teremos, nos próximos meses, resultados melhores na preservação de vidas. Já prendemos mais de 24 mil pessoas em 2017, sendo 1.772 homicidas. Das 411 pessoas vitimadas em setembro, 57% tinham relação com o tráfico de drogas e outras atividades criminais, sendo mortas pela própria criminalidade, 16% resultaram de conflitos na comunidade, 3% foram latrocínio, 1% conflitos familiares e 1% foram feminicídio”, declarou Pádua.

Mulheres
Também segundo a SDS, menos mulheres foram vítimas de agressores em setembro, em comparação com o mês anterior. O mês registrou 162 estupros, contra 178 em agosto (9% de queda). Houve ainda, em setembro, 2.519 mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, contra 2.672 em agosto (queda de 5,8%). Já a produtividade policial somou, em setembro, 2.111 pessoas autuadas em flagrante e 421 por ato infracional, 541 cumprimentos de mandados de prisão, 507 armas apreendidas e 391 ações de combate ao tráfico de drogas.

Conheça um pouco sobre tiro esportivo em Pernambuco

No final de semana passado, o Diario de Pernamnbuco publicou matéria de capa sobre o aumento no número de pedidos de Certificados de Registros feitos ao Exército Brasileiro para a aquisição de armas. Muita gente está solicitando registro de caçador, atirador e colecionador para poder comprar uma arma. Entre os personagens ouvidos na reportagem assinada pelo editor deste blog estiveram o coronel médico Leonardo Oliveira e o engenheiro agrônomo Aurimenes Albuquerque. No vídeo a seguir, confira depoimentos dos dois sobre o esporte praticado por eles na Associação de Tiro do Recife (Atire).

Justiça decide que acusado de matar Mirella Sena vai a júri popular

O comerciante Edvan Luiz da Silva, 32 anos, será levado a júri popular pela acusação do assassinato da fisioterapeuta Tássia Mirella Sena de Araújo. Embora ainda sem data marcada, o julgamento foi decidido pelo juiz da 3ª Vara do Júri da Capital, Odilon de Alencar Luz. Edvan foi ouvido na segunda audiência de instrução e julgamento realizada no dia 20 de setembro. O comerciante negou ter matado Tássia Mirella. O crime aconteceu em abril deste ano, em um flat no bairro de Boa Viagem. Parentes e amigos de Mirella pedem que o acusado seja condenado pelo crime. Edvan era vizinho da vítima.

Edvan foi preso no mesmo dia da morte de Mirella. Foto: Marlon Diego/Esp.DP

A fisioterapeuta foi encontrada morta na manhã do dia 5 de abril, na sala do flat onde morava, no 12º andar do edifício Golden Shopping Home Service, na Rua Ribeiro de Brito, em Boa Viagem. Vizinhos disseram que, por volta das 7h, ouviram vários gritos e acionaram o funcionário do prédio, que chamou a polícia. O corpo da vítima foi encontrado na sala do imóvel sem roupas e com ferimento à faca no pescoço, além de cortes nas mãos. O apartamento 1206 estava revirado, e os peritos encontraram manchas de sangue na porta do 1208, onde Edvan Luiz morava com a esposa. Os policiais bateram, mas como ele não respondeu a porta foi aberta por um chaveiro.

Mirella tinha 28 anos e foi morta dentro de casa. Foto: Reprodução/Facebook

Edvan está preso desde o dia do assassinato. O júri popular deverá ser realizado no Fórum Thomaz de Aquino, onde também aconteceram as duas audiências de instrução. O destino do réu será decidido por sete jurados, que serão escolhidos no dia do júri popular. O comerciante foi indiciado pela Polícia Civil e de denunciado pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) por estupro e homicídio quadruplamente qualificado, entre as qualificadoras está o feminicídio. Ele segue detido no Presídio de Igarassu.

Novos policiais civis e científicos iniciam curso de formação

Depois dos policiais militares, agora foi a vez da abertura do Curso de Formação das Polícias Civil e Científica de Pernambuco. Os novos 1.283 profissionais reforçarão, a partir de fevereiro do próximo ano, o efetivo das delegacias, Instituto de Criminalística (IC) e do Instituto de Medicina Legal (IML) do estado. O novo grupo participou da solenidade de abertura do curso nesta segunda-feira, quando foram recebidos por todas as autoridades de segurança pública de Pernambuco. O evento foi comandado pelo governador Paulo Câmara. Pernambuco está com um efetivo pequeno nas delegaciais, o que faz alguns delegados acumularem duas os mais unidades. Além disso, os agentes, comissários e escrivães estão sobrecarregados com as investigações.

Novos policiais iniciaram curso nesta segunda-feira. Foto: Hélia Sheppa/SEI/Divulgação

“São 1.283 novos policiais que vão ingressar nas carreiras de delegados, agentes e toda parte da Polícia Científica. A nossa meta é que todas as delegacias tenham as suas equipes formadas para que não haja mais o prejuízo de acumulação de funções, além da melhora da resolutividade. Só em 2017, são R$ 4 bilhões que vão ser investidos. Nós vamos, em três anos, investir R$ 10 bilhões na área de segurança pública, ou seja, todo o direcionamento que precisa ser feito, está sendo feito com esse olhar, de restabelecer a segurança e a paz em nosso estado. E, ao mesmo tempo, dar condições de trabalho e de valorização para as nossas polícias”, declarou.

No âmbito da Polícia Civil serão 850 novos servidores. Dentre esses, serão formados 140 delegados, 620 agentes e 90 escrivães. Com foco de ação nas áreas de polícia judiciária e investigativa, os novos policiais atuarão na elucidação de crimes. Cada cargo contará com carga horária e grade curricular específica. Os novos alunos foram aprovados no concurso público realizado em 2016.

Na Polícia Científica, serão 139 peritos criminais, 40 médicos legistas, 130 auxiliares de peritos, 73 auxiliares de legistas e 51 peritos papiloscopistas. Os cursos terão duração de aproximadamente quatro meses e a previsão para que os novos profissionais estejam em efetiva atuação é para o início de fevereiro. Para ambos os cursos, as aulas serão ministradas na Faculdade Guararapes, sob responsabilidade do Campus de Ensino Recife da Academia de Polícia Civil (Acadepol).

Novos PMs são apostas para o governo, mas só isso não basta

Em oito meses, Pernambuco registrou 3.735 assassinatos. Os números são da Secretaria de Defesa Social (SDS), que afirma está realizando todos os esforços para reduzir a criminalidade. O medo está espalhado em todos os cantos do estado. Apavora gente da capital ao Sertão. Apesar dos constantes apelos por mais segurança e das críticas que vem recebendo da oposição, o governo do estado aposta, de maneira imediata, na contratação de novos policiais militares para tentar sanar essa ferida que não para de crescer. Mas isso não é o suficiente. É preciso mais investimentos, novos equipamentos e melhor remuneração para os profissionais de segurança pública.

Grupo foi recepcionado pelo governador Paulo Câmara. Foto: Aluisio Moreira/SEI/Divulgação

Na tentativa de dar uma resposta mais rápida à população, os novos 1.322 alunos do Curso de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da Polícia Militar de Pernambuco foram recepcionados nesta sexta-feira pelo governador Paulo Câmara, em solenidade no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções. Os alunos iniciarão o treinamento a partir da próxima semana. A expectativa é de que esse novo grupo chegue às ruas nos primeiros meses do próximo ano. Na semana passada, 1.448 novos policiais militares passaram a reforçar o policiamento no estado. Os soldados foram distribuídos em batalhões da Região Metropolitana do Recife e do interior do estado.

O curso terá duração de seis meses. Ao todo, serão 1.044 horas-aulas, com capacitação, teórica e prática sobre os diversos temas relacionados ao desempenho do trabalho policial, técnicas de policiamento ostensivo, abordagem, inteligência de segurança pública e defesa pessoal, além de temas fundamentais para o bom desempenho da profissão junto à população, como gerenciamento de crises, resolução de problemas, direitos humanos, ética e cidadania. Esperamos que esse efetivo consiga, quando chegar às ruas, trazer mais segurança para um estado que não aguenta mais viver sob medo constante.

Sindicato dos bancários alerta: 138 assaltos a instituições financeiras este ano

A violência não está dando trégua em Pernambuco. Crimes de homicídios e assaltos a ônibus já assustam a população pelos altos números registrados da Região Metropolitana ao Sertão do estado. Para completar os números negativos, o Sindicato dos Bancários divulgou nesta quarta-feira que 138 ocorrências de investidas contra instituições financeiras foram registradas do início do ano até a noite dessa terça-feira. Os assaltos, roubos, arrombamentos e explosões em bancos, casas lotéricas, agências dos Correios e carros-fortes aconteceram em 77 municípios pernambucanos.

Números foram revelados nesta quarta-feira. Foto: Wagner Oliveira/DP

O levantamento feito pelo sindicato aponta os cinco municípios de maior incidência: Recife, com 24 casos, Cabo de Santo Agostinho e Olinda, com cinco casos e Caruaru e Ipojuca, com quatro ocorrências. No recorte por macroregião, a Região Metropilitana do Recife (RMR) lidera o número de casos, com 47 ocorrências, o equivalente a 34,1%, sendo o Recife a cidade mais atacada.

Na segunda posição ficou o Agreste, com 40 casos ou 29%, tendo as cidades de Caruaru e São Vicente Férrer, com quatro casos. Em terceiro lugar ficou a Zona da Mata, com 22 ocorrências, o que equivale a 15,9%, tendo Lagoa do Carro como município maos afetado. A quarta posição foi para o Sertão, que registrou 29 casos, ou 21% do total e a cidade de Itapedim foi a mais vitimizada, com quatro ocorrências. “Precisamos mostrar esses números ao governo do estado e a Secretaria de Defesa Social (SDS) precisa tomar providências para reduzir esses números”, declarou a presidente do sindicato, Suzineide Rodrigues.

Leia mais sobre o assunto em:

Cidades seguem reféns de ataques a bancos no interior de Pernambuco

Novos PMs nas ruas a partir desta sexta-feira. Será que isso resolve?

A partir desta sexta-feira, os novos 1,448 mil soldados da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) já estarão nas ruas de Pernambuco para tentar, junto aos demais agentes de segurança, diminuir os índices de criminalidade do estado. O grupo que participou da formatura na manhã desta quinta-feira vai atuar nas ruas da Região Metropolitana e também no interior. Participaram da solenidade o governador do estado, Paulo Câmara, o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, o comandante da PMPE, coronel Vanildo Maranhão, e diversas autoridades. Na próxima segunda-feira, uma nova turma de 1,3 mil alunos começará o Curso de Formação e Habilitação de Praças da PM. A expectativa é de que esse segundo efetivo esteja pronto para o trabalho ostensivo em até seis meses. Familiares do formandos acompanharam o evento que aconteceu no Quartel do Derby, na área central do Recife.

Novos militares passaram oito meses em curso. Fotos: Wagner Oliveira/DP

Em seu discurso, Paulo Câmara falou sobre a relevância da chegada dos novos PMs para ajudar no combate à criminalidade e declarou ainda que é contra a convocação da Força Nacional para atuar em Pernambuco, como foi proposto pelos deputados estaduais da bancada de oposição. “O povo quer policiais nas ruas, e essa resposta nós estamos dando com novos soldados, com as novas academias e com o trabalho responsável que a polícia está fazendo de prender traficantes de drogas, de prender homicidas e buscar, incansavelmente, restabelecer a paz em Pernambuco. Quando se pede a Força Nacional é porque se desconhece o nosso trabalho, tudo aquilo que a gente está fazendo por um estado de segurança e de paz. Temos que ter responsabilidade com o tema. Eu, como governador de Pernambuco, de maneira nenhuma vou autorizar isso”, destacou.

Governador comandou a solenidade ao lado da cúpula da segurança pública do estado

Sobre as tentativas de reduzir a criminalidade no estado, o governador falou ainda da entrada de novos alunos no curso de formação e da abertura de curso de formação da Polícia Civil. “A partir da próxima segunda-feira, começa uma nova academia com 1,3 mil novos PMs. E já em outubro, a academia dos policiais civis também vai começar. Teremos 140 novos delegados, 600 agentes e quase 500 novos profissionais da Polícia Científica. Não escondemos que estamos com desafios na segurança, os números mostram isso. Mas nós temos responsabilidade com o tema e com a população. Nos últimos três anos do meu governo, quase R$ 1 bilhão foi investido na segurança pública”, apontou Paulo Câmara.

Soldados comemoraram a formatura no Quartel do Derby

Com carga horária de 1.106 horas aulas, o Curso de Formação e Habilitação de Praças da PM foi iniciado em janeiro deste ano e foi realizado no Campus de Ensino Metropolitano I da Academia Integrada de Defesa Social (Acides). Além do trabalho prático, esses profissionais foram capacitados sobre diversos temas relacionados ao desempenho do trabalho policial, como as técnicas de policiamento ostensivo, abordagem, inteligência de segurança pública e defesa pessoal, além gerenciamento de crises, resolução de problemas, direitos humanos, ética e cidadania, e relações interpessoais. A promessa do governo do estado é de que a cada ano seja aberto concurso para o preenchimento de 500 vagas para contratar novos policiais militares.

“São homens e mulheres que atuarão não só na Região Metropolitana, mas serão distribuídos para as demais regiões. Todo o estado vai receber parte desse efetivo para aumentar a segurança de cada município”, declarou o secretário Antônio de Pádua. O soldado Neidson Queiroz, 23 anos, foi um formandos. Acompanhado da família, ele disse que estava feliz por entrar para a Polícia Militar. “É um momento de muita felicidade. Foram oito meses de muito aprendizado e agora espero colocar em prática nas ruas tudo o que aprendi para melhorar a segurança do nosso estado”, ressaltou o novo soldado.

Também nesta quinta-feira, foram entregues 83 novas viaturas aos órgãos operativos da SDS. A maior parte, 75, ficaram com a PMPE e serão utilizadas para o policiamento em áreas urbanas e na Patrulha Escolar, cinco foram repassadas para o Corpo de Bombeiros e três para a Polícia Civil. O comandante geral da PMPE, coronel Vanildo Maranhão, falou sobre a distribuição dos novos PMs. “Procuramos distribuir esse efetivo de uma maneira estratégica. Com esse reforço, umas das preocupações do comando em geral foi justamente contemplar aquelas unidades, aquelas pequenas cidades que têm os destacamentos menores. Essas cidades vão receber esse reforço para melhorar o policiamento ostensivo”, declarou o comandante.

Violência em Pernambuco: oposição pede convocação da Força Nacional

Diante dos recentes casos de violência no estado, a bancada de oposição na Assembleia Legislativa aproveitou para pedir o apoio da Força Nacional de Segurança, subordinada ao Ministério da Justiça, para ajudar no combate à criminalidade. O pedido foi encaminhado ao Palácio do Campo das Princesas, já que caberia ao Poder Executivo fazer a solicitação oficial.

Segundo a SDS, Pernambuco já teve 3.735 assassinatos entre os meses de janeiro e agosto deste ano.  Foto: Teresa Maia/DP

Os parlamentares alegam como justificativa o decreto 5.289/2004, que prevê  a presença da Força Nacional em caso de crescimento de 35% nos índices de violência. A oposição aponta que nos oito primeiros meses do ano houve 3,7 mil assassinatos, 84,3 mil crimes violentos contra o patrimônio, 21,1 mil casos de violência doméstica e 1,3 mil estupros.

“Estamos vivendo uma situação proporcionalmente pior que a do Rio de Janeiro, que já conta com o apoio da Força Nacional. No últimos 12 meses tivemos 56,9 homicídios para cada 100 mil habitantes, enquanto no Rio foram 40 mortes por 100 mil. Vale lembrar que o mínimo aceitável, segundo a ONU, é de 10 por 100 mil”, disse o deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da bancada de oposição.

Para o líder do governo na Assembleia, deputado Isaltino Nascimento (PSB), a oposição quer fazer proselitismo com uma questão séria. Ele ressaltou que enquanto o estado do Rio de Janeiro está com salários atrasados, Pernambuco segue fazendo investimentos em segurança. “O governo do estado está investindo em equipamentos e na contratação de pessoal. Teremos reforço de mais 1,5 mil policiais e outros 1,3 mil estão entrando na academia. A  Força Nacional enviaria no máximo 200 homens”, destacou.