PMs e manifestantes em clima de paz

Apesar das pequenas confusões, dos 30 registros de ocorrências e das 28 pessoas detidas, o que se viu nas ruas do Recife, na tarde desta quinta-feira, em sua maioria, foi um clima de harmonia entre manifestantes e policiais militares. Em vários pontos onde os militares passaram, as pessoas que faziam parte do protesto os aplaudiam. A foto abaixo foi postada no perfil do Vemprarua Recife no Facebook e está sendo bastante compartilhada e curtida pelos internautas.

Dentre as pequenas confusões registradas até o momento, algumas pessoas foram feridas a pedradas e um policial militar chegou a ser esfaqueado no braço quando trabalhava na Praça Maciel Pinheiro. Até o momento desta postagem, nenhum incidente mais grave havia sido registrado. O movimento que iniciou no Derby terminou no Marco Zero, no Bairro do Recife.

 

Policial Militar esfaqueado durante protesto no Recife

Um soldado da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) que ainda não teve o nome revelado foi esfaqueado no braço no final da tarde desta quinta-feira durante o protesto que está tomando as ruas do Centro do Recife. Apesar de não terem sido registrados confrontos, algumas pequenas confusões estão sendo registradas ao londo do percursso da manifestação. Toda a ação está sendo monitorada pela cúpula da SDS através das câmeras de segurança.

O militar que estava trabalhando nas imediações da Praça Maciel, Pinheiro, na Boa Vista, foi socorrido e, segundo fontes da cúpula da PM, passa bem. Há informações de que o agressor, que estaria entre os manifestantes, foi detido e levado para o plantão da Delegacia de Santo Amaro. De lá, o suspeito seguirá para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Leia mais sobre os protestos no Recife em:

Cúpula da SDS acompanha protestos pela central de imagens

 

Cúpula da Segurança Pública acompanha protesto pela central de imagens

Enquanto o protesto segue pelas ruas do Recife sem grandes problemas, a Polícia Militar está acompanhando a manifestação bem de perto. Até agora, apenas pequenas confusões foram registradas, algumas pessoas detidas por atos de vandalismo e outras feridas após terem sido atingidas por pedras.

Pessoas seguem com cartazes. Foto: Teresa Maia/DP/D.A Press

Pessoas seguem com cartazes. Foto: Teresa Maia/DP/D.A Press

O secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, está observando tudo pelas telas que existem em seu gabinete. Acompanhado pelos seus assessores, Damázio está vendo através das câmaras de monitoramento tudo o que está acontecendo na rua. Já outras autoridades da Polícia Militar estão monitorando as ações diretamente das telas do Centro Integrado de Comando e Controle Regional de Pernambuco (CICCR), no bairro de São José.

PMs acompanharam o movimento. Foto: Teresa Maia/DP/D.A Press

PMs acompanharam o movimento. Foto: Teresa Maia/DP/D.A Press

PMs levam mensagem pedindo paz nas braçadeiras

O sargento Andres Ramos Freitas é do 11º Batalhão da Policia Militar de Pernambuco. Em seu braço direito, a braçadeira da paz. Não era o único PM a usá-lá. “Queremos um protesto pacífico. Estamos aqui para garantir a proteção da população e não entrar em confronto com os manifestantes. Não queremos repetir o que aconteceu em outras cidades”.

Militares pedem paz. Foto: Thiago Neres/DP/D.A Press

Militares pedem paz. Foto: Thiago Neres/DP/D.A Press

Organização do protesto monitorada pelas redes sociais

O serviço de inteligência da Secretaria de Defesa Social (SDS) está monitorando os passos da organização do protesto desta quinta-feira no Recife. As redes sociais são um dos instrumentos. “As informações abertas dos perfis estão sendo acompanhadas pela inteligência”, admitiu o secretário Wilson Damázio.

Alegando questão estratégica, Damázio não divulgou o número de policiais que vão participar do esquema montado para fazer a segurança do protesto. “Será o suficiente para manter a tranquilidade”, disse. Em reunião da Polícia Militar, realizada ontem, o comando geral da PM explicou que todos os 21 batalhões e companhias sediadas na Região Metropolitana estarão de prontidão.

Secretário garantiu pagamento das bolsas. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A.Press

Secretário confirmou monitoramento das redes. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A.Press

Os policiais, segundo o esquema da PM, serão distribuídos ao longo do percurso da manifestação. Grande parte deles atua na polícia comunitária. O Batalhão de Choque e o Regimento de Polícia Montada vão ficar em locais estratégicos, podendo entrar em ação caso o comandante geral da PM, coronel Carlos Pereira, ordene. Não haverá armas letais e a corporação não utilizará balas de borracha.

O contigente policial demonstra uma preocupação não só com a multidão que deve participar do protesto, mas com possíveis atos de vandalismo. “A procedência é grave. Temos informação de que entidades e grupos de fora do estado, que patrocinam badernas, se mobilizam para infiltrar pessoas”, informou Damázio. Se houver vandalismo, acrescentou, a polícia terá que agir.

O esquema envolve ainda o Corpo de Bombeiros, a Guarda Municipal do Recife e a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU). A presidente da CTTU, Taciana Ferreira, diz que os agentes de trânsito vão acompanhar a manifestação e, caso necessário, mudarão o tráfego dos ônibus das vias principais, como a Avenida Conde da Boa Vista, para as paralelas. Isso para facilitar a passagem dos manifestantes.

Do Diario de Pernambuco, por Jailson da Paz