Laudo da reconstituição da morte do promotor Thiago Soares só sai em março

Primeira semana de março. Esse é o novo prazo estipulado pelo Instituto de Criminalística (IC) para a liberação do resultado do laudo da reprodução simulada feita em dezembro passado sobre a morte do promotor de Justiça Thiago Faria Soares.

Segundo a perita criminal Vanja Coelho, uma das responsáveis pela elaboração do laudo, ainda faltam alguns ajustes para finalizar o documento. Ontem se completaram quatro meses da morte do promotor, assassinado a caminho do trabalho ao lado da noiva Mysheva Martins, em Águas Belas, no Agreste.

Reconstituição feita em dezembro levantou questionamentos sobre versão de noiva (PAULO PAIVA/DP/D.A.PRESS)

No mesmo dia, a Associação do Ministério Público de Pernambuco (AMPPE) divulgou nota criticando o trabalho da polícia. Atualmente, dois delegados do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estão à frente das investigações, que estão sendo acompanhadas em tempo integral por três promotores.

Confira matéria completa no Diario de Pernambuco deste sábado

Leia mais sobre o assunto em:

AMPPE critica polícia pela demora na solução do caso promotor Thiago Faria

PMs e agentes irão depor sobre as mortes dos dois presos da PAISJ

Todos os policiais militares e agentes penitenciários que trabalharam durante a rebelião ocorrida na Penitenciária Agroindustrial São João (PAISJ), em Itamaracá, na última quinta-feira – cerca de 70 pessoas ao todo – serão intimados a prestar depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A delegada Lidia Barci, que foi designada especialmente para investigar o caso, recebeu ontem o inquérito instaurado logo após o registro das duas mortes e dos oitos detentos feridos na confusão. “Além de ouvir os policiais militares e agentes da unidade, vamos solicitar perícias no local e nos materiais apreendidos durante a revista feita na penitenciária”, adiantou a delegada.

Cinco presos prestaram depoimento ontem, depois que receberam alta médica. Eles tiveram pequenos ferimentos no tumulto. Apenas Joseilton de Oliveira segue internado no Hospital Miguel Arraes. O estado de saúde dele é estável.

Como foi antecipado pelo blog, o nome do novo diretor da unidade foi anunciado oficialmente pela manhã. O agente penitenciário Roger Moury assumiu a gestão no lugar do também agente Ricardo Pereira, afastado após o motim. A principal reivindicação dos apenados era a saída do antigo diretor, que passou três meses no cargo.

Segundo a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), nenhuma arma de fogo foi encontrada com os presos ou escondida na penitenciária. “A grande questão é saber de onde partiram os tiros que mataram os detentos. Para isso, estamos intimando todas as pessoas que estavam no local. Depois que identificarmos de quais armas saíram os disparos, vamos afinar as investigações para descobrir quem são os responsáveis”, explicou Lidia Barci.

O promotor da Vara de Execuções Penais, Marcellus Ugiette, formalizou o pedido de contratação imediata de 100 agentes penitenciários do grupo que espera nomeação. “Entreguei esse pedido à Seres, ao procurador-geral e à Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos”, explicou.

AMPPE critica polícia pela demora na solução do caso promotor Thiago Faria

Nesta sexta-feira faz quatro meses da morte do promotor do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) Thiago Faria Soares. O inquérito que está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) ainda não foi concluído. Entre as pendências, estão a falta do resultado das perícias e o laudo da reprodução simulada realizada em dezembro passado no local do crime.

Thiago Faria foi morto a caminho do trabalho. Foto: Reprodução/Facebook

Thiago Faria foi morto a caminho do trabalho. Foto: Reprodução/Facebook

Diante desse cenário, a Associação do Ministério Público de Pernambuco – AMPPE divulgou uma nota se queixando da falta de informações e da não conclusão das investigações. Confira a nota na íntegra:

NOTA OFICIAL

A Associação do Ministério Público de Pernambuco – AMPPE, entidade que congrega os Promotores e Procuradores de Justiça do Estado,fundada em 16 de junho de 1946, vem a público, completados quatro meses do assassinato do Promotor de Justiça de Itaíba, Thiago Faria Soares, ocorrido em 14/10/2013, durante o seu deslocamento em serviço entre as Comarcas de Águas Belas e Itaíba, manifestar sua inquietação com a demora na conclusão das investigações do crime, pontuando:

1. Mesmo com a ciência da complexidade das circunstâncias do crime investigado, que exigem a realização de diligências várias, inclusive laudos periciais de elevada indagação, mostra-se inquietante que, quatro meses após a sua instauração, o procedimento investigatório ainda esteja sem uma conclusão definitiva, especialmente quando, três dias após o fato, os gestores da Segurança Pública Estadual confortaram a sociedade com notícias de que o caso já havia sido esclarecido.

2. Mais ainda, inquieta-nos o fato de que o apontado principal suspeito de ser o mandante do crime permaneça foragido, sem qualquer inquirição nos autos do inquérito e sem que as forças repressivas do Estado consigam efetivar sua prisão provisória decretada pelo Poder Judiciário, muito embora tenha o mesmo dado duas entrevistas, veiculadas na imprensa em rede nacional. A situação evidencia nítida falha no planejamento das operações policiais, ou, mais grave, que o caso parece ter deixado de constituir uma prioridade da segurança pública no Estado de Pernambuco, fato que fragiliza as instituições republicanas e coloca em dúvida a efetiva proteção de todos os membros da sociedade pernambucana.

3. A realidade descrita impôs ao Colégio Nacional de Procuradores Gerais de Justiça, à Procuradoria Geral da República e ao Conselho Nacional do Ministério Público a união de forças, consolidada na formação de uma força-tarefa nacional para acompanhar, em apoio ao GAECO-PE (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), as investigações conduzidas pela Polícia Civil.
Ressalta a Associação do Ministério Público de Pernambuco que, juntamente com o Grupo de Promotores que atuam no caso, manterá vigilância permanente e acompanhamento do desenrolar das investigações, de modo a possibilitar que a verdade dos fatos e identificação dos responsáveis por tão bárbaro crime venham à tona. Por fim, reitera o compromisso de todos os Promotores e Procuradores de Justiça do Estado de Pernambuco de, com o redobrado ânimo, promover frontal enfrentamento à criminalidade comum e organizada, em todos os municípios do Estado de Pernambuco, de modo a propiciar uma convivência social mais harmônica e uma segurança pública de qualidade para todos.

Recife, 13 fevereiro de 2014.

DIRETORIA

Novo prédio do DHPP deve ser inaugurado até o final deste mês

Depois de vários anos funcionando na Avenida Mascarenhas de Morais, no bairro da Imbiribeira, Zona Sul do Recife, o prédio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) vai mudar de endereço. O edifício que vai abrigar a unidade policial fica no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste, ao lado do prédio da Perpart e bem próximo do Grupo de Operações Especiais (GOE).

Departamento irá funcionar no bairro do Cordeiro. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Departamento irá funcionar no bairro do Cordeiro. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Segundo a direção da Polícia Civil de Pernamnbuco, as obras de finalização da edificação estão em ritmo acelerado. Os últimos ajustes da parte elétrica estão sendo realizados para que os policiais se mudem da Imbiribeira para o cordeiro. A expectativa é de que até o final deste mês o novo DHPP já esteja em pleno funcionamento.

Câmeras de segurança ajudarão polícia a esclarecer morte de bancário

As imagens das câmeras de segurança da Secretaria de Defesa Social (SDS) e de alguns estabelecimentos comerciais próximos à Praça Doze de Março, no Bairro Novo, em Olinda, serão fundamentais para a polícia esclarecer o assassinato do bancário Marconde Cantarelli de Carvalho Correia Júnior, 33.

Cantarelli, que era bancário, foi morto na quinta-feira (FACEBOOK/REPRODUCAO DA INTERNET)

Ele foi morto na noite dessa quinta-feira após participar de um passeio ciclístico com o grupo do qual fazia parte. No momento da execução, Marconde estava guardando sua bicicleta no bagageiro do carro. Como nessa quinta-feira foi celebrado o Halloween, a vítima estava fantasiada de fantasma. O bancário ainda chegou a ser socorrido e levado para um hospital particular em Olinda, mas não resistiu aos ferimentos.

O caso já começou a ser investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), mas ficará sob a responsabilidade da Delegacia de Olinda. O assassinato aconteceu numa área muito movimentada da cidade e na presença de algumas testemunhas. Parte do grupo que estava pedalando com Marconde, que costumava andar de bicicleta todas as terças e quintas-feiras, estava tomando sorvete perto do local do crime junto com ele.

Identificado suspeito de ter matado filho do ex-deputado Luciano Moura

Já foi identificado pela polícia o homem suspeito de ter assassinado o estudante Lenin Linhares Moura, 15 anos, na noite da última sexta-feira. Na manhã desta segunda-feira, a Polícia Civil de Pernambuco, através do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), irá apresenta, às 9h, a foto do suspeito do crime.

Estudante foi executado em Olinda. Foto: Reprodução/Facebook

Estudante foi executado em Olinda. Foto: Reprodução/Facebook

Lenin, que é filho do ex-deputado estadual e atual secretário de governo de Olinda, Luciano Moura, foi morto a tiros, no bairro do Bonsucesso, em Olinda. A Delegada Josineide Confessor falará sobre os detalhes das investigações que apontaram o nome do suspeito do crime. A apresentação acontecerá na sede operacional da Polícia Civil, na Rua da Aurora.

Leia mais sobre o assunto em:

Polícia procura suspeitos de matar filho de ex-deputado estadual

Filho de ex-deputado assassinado no Bonsucesso, em Olinda

O estudante Lenin Linhares Moura, de apenas 15 anos, foi assassinado a tiros na noite dessa sexta-feira, no bairro do Bonsucesso, em Olinda. Lenin, que é filho do ex-deputado estadual e atual secretário de governo de Olinda, Luciano Moura (PCdoB), estava com mais dois amigos quando foi executado.

Lenin tinha 15 anos. Foto: Reprodução Facebook

Lenin tinha 15 anos. Foto: Reprodução Facebook

Segundo a polícia, dois homens em uma moto amarela chegaram e mandaram os três jovens se abaixarem. Apenas Lenin foi atingido pelos disparos. O corpo do garoto foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) começou a investigar o crime. O caso foi registrado pelo delegado Wagner Domingues.

De acordo com o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, a polícia trabalha com a possibilidade de prender os suspeitos em até 48 horas. “Caso isso não aconteça o inquérito vai ser distribuído para a delegacia responsável pela área. Ainda não sabemos o que motivou o assassinato”, afirmou Damázio.

Leia mais sobre o assunto em:

Polícia procura suspeitos de matar filho do ex-deputado Luciano Moura

DHPP vai analisar imagens para identificar assassino de garçom

As imagens da câmera de segurança da Secretaria de Defesa Social (SDS) devem ser entregues hoje ao delegado responsável pela investigação do assassinato do garçom José de Miranda Uchôa Neto, 28 anos, morto na noite da última quarta-feira. José foi assassinado com um tiro no peito quando parou sua moto em um semáforo da Avenida Beberibe, na Zona Norte do Recife, após uma suposta briga de trânsito.

Sombrinho da vítima estava inconsolável. Foto: Teresa Maia/DP/D.A.Press

Sobrinho da vítima estava inconsolável. Foto: Teresa Maia/DP/D.A.Press

O corpo dele foi enterrado ontem à tarde, no Cemitério de Santo Amaro. Os familiares de José de Miranda estão revoltados com o crime e cobram justiça para o caso. O delegado Victor Hugo, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), começará a investigar o crime hoje.

Durante o velório, parentes da vítima disseram que ela era uma pessoa muito calma e que não tinha inimigos. “Meu filho não era marginal. Ele era querido por todo mundo e não tinha inimizade com niguém. Nós queremos que seja feita justiça. Ele já estava chegando perto da casa dele quando aconteceu essa tragédia. Estamos todos destruídos”, declarou a mãe, a dona de casa Rejane Bento de Melo, 53.

De acordo com a Polícia Militar, testemunhas afirmaram que o crime pode ter acontecido devido a uma discussão entre o garçom e o motorista de um Celta prata de placa não anotada. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda foi acionado para tentar socorrer a vítima, mas ao chegar ao local José já estava sem vida.

GPCA ganha status de departamento e passa a ser DPCA

Depois de passar muitos anos sendo conhecida como Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente e, em seguida, Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente, o núcleo da Polícia Civil de Pernambuco responsável por investigar crimes praticados contra crianças e adolescente e ainda por investigar os adolescentes infratores ganhou status de departamento.

Recentemente, uma publicação no Diário Oficial do estado destacou que a Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA) passaria a denominar-se Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA). O órgão, que continua sendo comandado pelo delegado Zaneli Alencar, agora junta-se aos outros quatro departamentos da Polícia Civil.

Além da DPCA, Pernambuco tem o Departamento de Polícia da Mulher (DPMul), o Departamento de Repressão aos Crimes contra o Patrimônio (Depatri), o Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc) e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

 

O endereço da tragédia

Durante quatro horas, acompanhei a operação policial que foi montada no final da manhã desta quarta-feira para tentar salvar a vida de um menino de nove anos que estava sendo feito de refém pelo padrasto com uma arma apontada para a cabeça. Uma verdadeira ação de guerra foi montada em frente ao edifício Estrela do Mar, na Avenida José Augusto Moreira, no bairro de Casa Caiada, em Olinda.

O objetivo era deter um homem de 27 anos que ameaçava matar o enteado. Minutos antes, ela já havia matado a companheira com dois tiros. Assim com a notícia, a revolta se espalhou rapidamente. Em pouco tempo, dezenas de curiosos estavam perto do endereço da tragédia. O prédio de aspecto velho nunca chamou tanto a atenção de quem passava por uma das principais vias de Olinda como ontem.

Familiares da vítima estavam desesperados. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Familiares da vítima estavam desesperados. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Depois de muita negociação, a polícia conseguiu fazer com que o assassino se entreguasse e liberasse a criança. Na saída do prédio, escoltado pelos homens da Companhia Independente de Operações Especiais (Cioe), o homem identificado como André Cabral Muniz, 28 anos, foi xingado pelos populares revoltados. Queriam que a polícia o deixasse na rua para que pudessem linchá-lo, o que não foi permitido, obviamente.

André (de camisa branca à frente dos PMs) se rendeu após o crime. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

André (de camisa branca à frente dos PMs) se rendeu após o crime. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

No final da tarde, o corpo da modelo Danielle Solino Fasanaro, 35, foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde André está detido por enquanto. Para a família da vítima fica agora, além da dor e da revolta, a tafera de cuidar do filho deixado por Danielle.