Deputados divergem sobre resultados do Pacto pela Vida

Depois de ser apresentado como modelo ideal de programa contra a violência, o balanço dos seis anos do Pacto pela Vida ganhou análises diferentes nessa quarta-feira, na Assembleia Legislativa. Para o líder governista, Waldemar Borges (PSB), o programa é uma das políticas de segurança pública mais interessantes já desenvolvidas no país. O deputado destacou que a iniciativa contribuiu para a redução expressiva do número de homicídios e, no mês passado, houve um dia em que não ocorreu nenhuma morte violenta, fato que não acontecia desde 2004.

O líder da oposição, Daniel Coelho (PSDB), por outro lado, afirmou que houve uma redução razoável de crimes contra a vida, mas a população continua com a mesma sensação de medo e insegurança de antes da implantação do programa. O deputado informou que, segundo o estudo Mapa da Violência 2013, elaborado pelo Centro de Estudos Latino-americanos, Pernambuco é o sexto estado do Brasil com maior número de óbitos por arma de fogo, com um índice de 34,4 para cada 100 mil habitantes. À frente, apenas Alagoas, que lidera o ranking, seguido de Espírito Santo, Pará, Bahia e Paraíba.

O deputado destacou que, se forem analisados os números das incidências de crimes como roubo, estupro e tráfico de drogas, os dados ainda são alarmantes. Daniel Coelho questionou também o avanço em outros tipos de crimes observados no estado. “O combate à violência não se restringe à vida. Se compararmos o número de assaltos a banco em 2006 e 2011, vemos que a situação não avançou. Foram 31 em 2006 e 35 em 2011, uma situação, inclusive, de piora. Roubo de carga, então, piorou muito. Passou de 80 para 187, resultado que é um desastre para Pernambuco”, alertou, enumerando ainda resultados preocupantes de roubos de veículos, estupros e tráfico de entorpecentes.

Incidência de crimes 

2006 2007 2008 2009 2010 2011
Roubo a Instituição Financeira 31 28 29 46 35 36
Roubo de carga 80 55 127 120 124 187
Roubo de veículo 4070 4946 6129 5645 5483 7010
Roubo (total) 56089 59319 52910 55792
Tráfico 698 607 1171 2.087 3.235 4157
Porte ilegal de arma de fogo 2123 1277 1922 1.973 1.868 2251
Estupro 386 282 780 901 1.861 1972
Tentativa de homicídio 1194 831 1577 2.961 3.238 3.453
Lesão corporal dolosa 14678 11110 24595 24.981 23.740 21.956

Fonte: Anuário Estatístico

Da Assembleia Legislativa de Pernambuco, com informações da assessoria de Daniel Coelho

 

Candidatos do concurso da PM de 2009 ainda esperam convocação

Depois da nomeação dos últimos 1.612 aprovados no concurso da Polícia Militar de 2009, um grupo de 1.375 novos PMs foi enviado às ruas após ter passado pelo curso de formação. No entanto, muitos concorrentes que não chegaram a ser classificados esperam até hoje que a Secretaria de Defesa Social (SDS) os chamem para ingressar na corporação. Segundo alguns concorrentes que participaram da disputa, 99.612 candidatos fizeram as provas. Desse total, foram aprovados 19.612 respeitando as ordens de classificação.

Dos 19.612 aprovados, apenas 6.781 candidatos foram convocados para realizar a segunda fase do concurso, da qual 3.712 candidatos ficaram aptos para entrar no Curso de Formação de Soldados. Dos 3.712, foram convocados os primeiros 2.100 alunos, respeitando as ordens de classificação. Enquanto os 2.100 alunos estavam no CFSd, os 1.612 restante ficaram no aguardo para serem convocados.

Ainda segundo os candidatos, dos 2.100 alunos que entraram no CFSd em 2010 apenas 1.956 alunos se formaram em 18 de fevereiro de 2011. Os outros 1.612 candidatos conseguiram ingressar no CFSd no dia 03 de setembro de 2012. Desses, um total de 1.375 conseguiram se formar no dia 04 de março de 2013. Os candidatos que não chegaram a ser aprovados alegam que existem ainda mais de 230 vagas para serem preenchidas relativas a esse concurso, sem falar nas baixas que acontecem diariamente na PM.

Segundo material enviado ao blog, aproximadamente 12 mil candidatos estão aguardando a convocação por parte do governo do estado. Com a palavra, a SDS ou a Secretaria de Administração do estado. Quando será que essas pessoas serão convocadas para iniciar os cursos? O que o governo pode responder a esse grupo que espera ansioso por uma resposta.

Pacto pela Vida faz seis anos com redução de 35,4% nos assassinatos

Depois de figurar 18 vezes como o estado mais violento do país em 25 anos e de ter registrado um total de 46 mil assassinatos entre os anos de 1996 e 2006, Pernambuco escolheu o ano de 2007 para iniciar uma nova história no quesito segurança pública. Há seis anos estava sendo lançado o programa Pacto pela Vida, uma integração entre os poderes públicos e a sociedade civil organizada, que conseguiu deixar Pernambuco numa posição menos crítica no ranking da violência. Atualmente, o governo do estado comemora a redução de 35,4% nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs).

Iara, Delma e Nivaldo moram na Rua Timbiras e conversam na calçada até tarde. Foto: Nando Chiappetta/DP.D.A Press

Iara, Delma e Nivaldo moram na Rua Timbiras e conversam na calçada até tarde. Foto: Nando Chiappetta/DP.D.A Press

Segundo a Secretaria de Defesa Social (SDS), o número foi resultado da implantação do programa estadual de segurança pública que visa reduzir em 12% o número de mortes a cada ano e que hoje inspira a elaboração de um plano semelhante para a capital do estado. No Recife, a redução no número de mortes desde 2007 foi de 52,1%.

Os investimentos feitos na área de segurança fizeram de Pernambuco o único estado do Nordeste a reduzir os índices de criminalidade. Segundo o Mapa da Violência 2013 – Mortes Matadas por Armas de Fogo, o estado obteve uma redução de 27,8% nas mortes entre os anos de 2000/2010. Ainda como ponto positivo do pacto é lembrado o último dia 29 de abril, quando o estado passou 24 horas sem registrar um único crime de homicídio. “Pela primeira vez, zeramos os homicídios em território pernambucano desde a implantação do pacto. Isso merece uma celebração à vida. Esse dia histórico é resultado do trabalho articulado, da dedicação e da perseverança nas metas de redução da violência”, definiu o governador quando fez o anúncio na semana passada.

Márcia e Flávio, comemoram a tranquilidade no bairro. Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A. Press

Márcia e Flávio, comemoram a tranquilidade no bairro. Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A. Press

Entre as ações prometidas pelo Pacto pela Vida estavam a contratação de mais policiais militares, construção e reforma de batalhões e delegacias, reforço no patrulhamento ostensivo e investimento em qualificação profissional e inteligência dos policiais civis e militares. Conhecido por muito tempo como um dos bairros mais perigosos do Recife, Santo Amaro, após a implantação do pacto, passou a ser exemplo para o estado. O bairro chegou a ser citado pelo então presidente Lula em vários eventos como exemplo na redução da criminalidade. Moradora do bairro há 60 anos, a aposentada Márcia de Moura, 63, conta da tranquilidade na Rua Barros Barreto, onde mora com o companheiro Flávio Martins de Souza, 55. “Moro aqui desde criança. As coisas melhoram muito. Não vemos mais violência como antigamente”, ressalta Márcia.

Quem também destaca a tranquilidade de Santo Amaro são os aposentados Iara Batista, 66, Nivaldo Alexandre da Silva, 75, e Delma Moraes, 70. Moradores da Rua Timbiras, eles afirmam que aproveitam os finais de tarde e até mesmo a noite para conversar na calçada. “Isso aqui é uma calmaria. Tem gente que fica na frente de casa até uma hora da madrugada e ninguém mexe com a gente”, revela seu Nivaldo. Até o final deste mês, o prefeito do Recife Geraldo Julio deve apresentar o projeto do Pacto pele Vida do Recife que também terá como meta reduzir os índices de assassinatos em 12% na capital pernambucana.

Projeto para implantar UPPs em todo país aguarda votação

O projeto que amplia a implantação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) para as demais cidades brasileiras já recebeu parecer favorável do relator na Comissão de Segurança, deputado Efraim Filho (DEM-PB), mas ainda aguarda votação. A proposta já foi aprovada na Comissão de Direitos Humanos e Minorias em 2011 e precisa ser analisada por mais duas comissões, antes de seguir para o Senado.

Uma audiência foi realizada nessa terça-feira a pedido de Efraim Filho e pelo presidente da Comissão de Segurança, deputado Otavio Leite (PSDB-RJ). O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, afirmou nessa terça-feira que as UPPs geraram avanços no combate à violência e poderiam ser implantadas em diferentes municípios brasileiros. Beltrame afirmou, no entanto, que o modelo carioca não pode engessar as iniciativas locais. “Cada lugar é diferente do outro. Mas há regras gerais que podem ser utilizadas.”

O secretário e sua equipe participaram de audiência pública da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara. Tramita na comissão o Projeto de Lei 370/11, do deputado Alessandro Molon (PT-RJ), que nacionaliza e amplia a experiência do Rio de Janeiro com as UPPs.

Prioridades
Segundo José Mariano Beltrame, para instalar as UPPs, o governo do Rio de Janeiro assumiu algumas prioridades, como a autonomia dos titulares nas nomeações e promoções nas polícias militar e civil; a adoção de um plano de recomposição salarial dos servidores; o aumento dos efetivos e a ampliação da fatia do orçamento destinado à segurança pública.

…Continue lendo…

Programa Polícia Amiga chega ao bairro de Guararapes em Jaboatão

O bairro de Guararapes, no município de Jaboatão dos Guararapes, recebe, nesta terça-feira à noite, o Programa Polícia Amiga, iniciativa que integra ações do Pacto pela Vida do governo do estado, e tem o objetivo de oferecer policiamento comunitário. O lançamento será às 20h, na quadra da Escola Carlos Drumond de Andrade, em frente à Praça do Córrego da Batalha, na Rua Maria do Carmo, no bairro de Guararapes.

Viaturas e PMs serão deslocados para o bairro.Foto: Arthur de Souza /Esp.DP/D.A Press.

Viaturas e PMs serão deslocados ao bairro.Foto: Arthur de Souza /Esp.DP/D.A Press.

Durante a cerimônia, será feita a entrega pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS), da logística da operação para o funcionamento do Polícia Amiga. Serão entregues duas viaturas, duas motocicletas e dois celulares. Além disso, será lançado um efetivo de 12 PMs para atuar na Regional 7.

O prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes, juntamente com seu secretariado, receberá na solenidade os secretários estaduais Wilson Sales Damazio (SDS); Fred Amâncio (SEPLAG); e Aluísio Lessa (SEART); o Cel. José Lopes, e a Tenente-Coronel do 6° BPM que responde pela Área Integrada de Segurança 6 (Jaboatão dos Guararapes e Moreno). O Programa Polícia Amiga é uma parceria com o Governo Municipal, já que o objetivo é oferecer policiamento comunitário juntamente com a Guarda Municipal.

ASSINATURA

Antes da entrega dos equipamentos na Regional 7, o prefeito Elias Gomes vai receber, às 17h, na sede da Prefeitura, em Prazeres, as autoridades estaduais para firmar a primeira ação de integração das Políticas Intergovernamentais de Segurança, chamada de “Pacto pela Vida” pelo estado, e de “Pacto pela Paz” em Jaboatão. Em seguida, as autoridades seguirão para o lançamento do “Polícia Amiga”.

Com informações da assessoria de imprensa de Jaboatão

 

O tráfico que mata inocentes

Enquanto em Brasília os deputados irão discutir sobre a implantação das Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs), em Pernambuco, a guerra do tráfico segue fazendo vítimas. A mais recente foi um menino de apenas 10 anos. Ele morreu na manhã desta terça-feira após ser atingido por um tiro quando estava na sala de casa, no bairro do Jordão, no Recife. O caso aconteceu por volta das 21h da segunda-feira durante um tiroteio entre traficantes e policiais militares do 19º Batalhão.

Criança estava em casa com a família. Foto: Reprodução/Facebook

Criança estava em casa com a família. Foto: Reprodução/Facebook

Krevison da Costa Gomes estava assistindo à televisão com a família quando os tiros trocados entre traficantes e PMs foram ouvidos. O pai da família, que estava na cozinha fazendo um suco de laranja, pediu que todos se baixassem. Quando o tiroteio terminou, todos os familiares se levataram, menos a criança, que havia sido ferida por um disparo na testa. A casa da família ficou toda marcada de bala e várias manchas de sangue no chão.

O menino, que completou 10 anos no domingo passado, foi socorrido pelos próprios PMs e levado para o Hospital da Restauração (HR), mas não resistiu ao ferimento e morreu. De acordo com a família, os policiais, muito nervosos, chegaram a pedir água à família, logo após a ação. Durante a operação, um homem foi preso e dois adolescentes de 16 anos foram apreendidos. Com o trio foram encontrados três revólveres. Peritos do Instituto de Criminalística (IC) estiveram no local e encontraram várias cáspsulas .40 e marcas de tiros na casa.

Veja matéria completa no programa Cardinot Aqui na Clube, às 12h

Leia mais sobre o assunto em:

Implantação das Unidades Pacificadoras em todo o país é discutida

Implantação de Unidades Pacificadoras em todo país é discutida

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado discute nesta terça-feira a política de implantação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) no Rio de Janeiro com o secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame. A audiência foi solicitada pelo presidente da comissão, deputado Otávio Leite (PSDB-RJ) e pelo deputado Efraim Filho (DEM-PB).

“Beltrame é reconhecido por implantar uma inovadora política pública no Rio de Janeiro, o que gerou visibilidade por seus resultados na mitigação da violência, embora, em grande parte do território do estado, os índices de violência recrudescem”, diz Otávio Leite.

UPP na Rocinha: 700 policiais militares para patrulhar 25 subcomunidades em cerca de 840 mil metros quadrados. Foto: Tânia Rêgo/ABr

UPP na Rocinha: 700 PMs para patrulhar 25 subcomunidades. Foto: Tânia Rêgo/ABr

Efraim Filho é o relator do projeto (PL 370/11) que amplia a política de pacificação para todo o País. A proposta do deputado Alessandro Molon (PT-RJ), prevê o estabelecimento de UPPs na retomada de áreas dominadas pelo narcotráfico, crime organizado e milícias de forma permanente em todo o País. A ideia é que a política de pacificação seja compartilhada entre as diversas secretarias estaduais de segurança, cultura, saúde, educação e áreas correlatas.

A reunião com o secretário do Rio de Janeiro, na opinião de Efraim Filho, permitirá identificar problemas e soluções encontrados pelo governo fluminense para facilitar esse processo nos demais estados.

O relator afirma que a experiência das UPPs passa fundamentalmente pela construção de uma outra polícia, que interaja positivamente com a comunidade. “Uma polícia que atua com base nos conceitos de policiamente solidário, preventivo, comunitário. Realmente uma polícia cidadã, que interage com a sociedade e procura se impor não simplesmente pela força mas pela presença de uma autoridade que justifica a ordem naquela região”, explica Efraim Filho.

Otávio Leite lembra que a população tem cobrado um desempenho melhor do governo no combate à criminalidade. “Em todas as pesquisas de opinião realizadas atualmente, a segurança pública figura como um dos principais temas de preocupação da população brasileira.”

Da Agência Câmara

Acusados de matar auditor fiscal serão julgados nesta terça-feira

Está previsto para a manhã desta terça-feira, na Comarca de Petrolina, o julgamento dos três últimos réus do homicídio triplamente qualificado de José Raimundo Aras, Auditor Fiscal da Secretaria da Fazenda da Bahia, ocorrido em 1996. No ano passado, um dos quatro acusados já havia sido condenado. A diretoria do Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco (Sindifisco) estará presente.

Serão julgados nesta terça-feira Francisco de Assis Lima, Carlos Alberto da Silva Campos e Alcides Alves de Souza. O acusado Carlos Robério Vieira Pereira, autor dos seis disparos, foi condenado a 18 anos de prisão.

Além da diretoria do Sindifisco, estarão presentes no julgamento o filho de José Raimundo Aras, hoje procurador da República Vladimir Aras, assim como profissionais do Fisco de outros estados e do presidente da Fenafisco.

CRIME

José Raimundo Aras, Auditor Fiscal da Secretaria da Fazenda da Bahia, foi morto em 1996, no quintal de sua casa, após seis disparos a queima roupa, a mando dos atacadistas do açúcar da região do Sertão do São Francisco, porque combatia um esquema de sonegação de ICMS entre a Bahia e Pernambuco, que ficou conhecido nacionalmente como a Máfia do Açúcar.

O Pacto pela Vida amorosa

Hoje cedo fiz a seguinte postagem no meu Facebook:

“Desde que o programa Patrulha do Bairro da PM foi lançado, nunca tinha visto uma viatura passar pelo mesmo local umas dez vezes em menos de 20 minutos. O motivo, o PM que estava dirigindo queria o número do celular de uma boyzinha que estava no mesmo local que eu. #pactopelavidaamorosa”

Pouco tempo depois da publicação, surgiram alguns comentários sobre a questão. Algumas pessoas achando a situação engraçada e outras pessoas revoltadas com a atitude do policial militar que dirigia a viatura.

Os comentários diziam o seguinte:

“Então pra isso eles trabalham, né?”

“Meus impostos cobrindo custo da paquera alheia…”

“PERNAMBUCO URGENTE! O CIRCO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ESTADUAL CONTINUA A TODO VAPOR (PIUÍÍÍÍÍÍ): PATRULHAS DOS BAIRROS CADA VEZ MAIS PATRULHAS QUE DESFILAM NOS BAIRROS”

“Meu amigo, essa vou ate compartilhar. O bom seria mostrar qual viatura e o horario. Isso e coisa seria. E patrulha do bairro ou da rua? Enquanto ha essa patrulha da paquera na rua, nas outras ha assaltos, vandalismos etc. Sei nao. Tamos ferrados mesmo. Gente sem o menor compromisso. Bota o numero da viatura e os horarios no site do governo e na imprensa. Tamos desprotegidos mesmo.”

“As vezez da até um desânimo, lutar por uma sociedade mais digna de se viver.”

“Enquanto em outros locais eles praticamente não passam…”

O objetivo da minha postagem não foi uma denúncia, mas mostrar que aquela viatura poderia estar fazendo outras coisas enquanto dava voltas no quarteirão para o policial paquerar uma jovem morena e muito bonita. Mas, diante da repercussão, o que postei na rede social e os comentários deixados pelos meus amigos acaba servindo de alerta para que a Secretaria de Defesa Social fique de olhos abertos para os veículos que estão atuando no Programa Patrulha do Bairro.

E você, que tem a dizer sobre o assunto?

 

Adolescentes e mulheres cada vez mais vítimas do ciúme dos homens

Quanto mais se fala em campanha contra a violência doméstica, mas vemos explodir na imprensa casos de mulheres agredidas e assassinadas pelos seus namorados e companheiros. O motivo das brigas e dos crimes são sempre os mesmos. Ciúmes ou a recusa da mulher para reatar o relacionamento. Nesse final de semana, a vítima foi uma jovem de 16 anos com a vida inteira pela frente. O suspeito, o namorado da garota, fugiu após o disparo que ele afirmou ter sido acidental.

Acompanhe os detalhes desse caso.

Uma adolescente de 16 anos foi morta com um tiro na cabeça em Aguazinha, bairro de Olinda, e o principal suspeito de ter disparado o revólver calibre 38 é o namorado dela, G.B.C, cuja idade não foi revelada pela polícia. O crime aconteceu na noite do último sábado em um depósito de materiais recicláveis, onde o suspeito morava há cerca de uma semana. A polícia está investigando se o crime foi acidental ou motivado por ciúmes.

Logo após o crime, testemunhas contaram à polícia que ouviram o barulho do disparo e logo em seguida presenciaram a fuga do suspeito em uma moto. Nesse momento, G. teria afirmado que o tiro tinha sido acidental. Familiares e amigos de Claudijane Maria do Nascimento, no entanto, discordam dessa versão e garantem que o assassinato foi motivado pelo ciúme excessivo de G.

No sepultamento, na tarde desse domingo, no Cemitério de Beberibe, familiares e amigos da vítima informaram que Claudijane namorava há pouco tempo com G. e que pretendia acabar o relacionamento por conta dos ciúmes dele. O casal, inclusive, teria discutido, na mesma tarde do dia do crime, porque a adolescente foi ao dentista com uma amiga e não atendeu às ligações do namorado. A atitude teria levado ele a imaginar que estava sendo traído. Além disso, ela era muito bonita e costumava chamar a atenção de outros homens.

Leia matéria completa na edição desta segunda-feira do Diario de Pernambuco